Versões

Bolsonaro diz que Itália e EUA não pediram comprovante de vacinação

De acordo com a investigação policial, o político de direita falsificou um certificado de vacinação para poder entrar nos Estados Unidos em 2022

Por Agências
Publicado em 03 de maio de 2023 | 17:43
 
 
 

Horas após ter sua residência revistada pela Polícia Federal por suposta falsificação de atestados de vacinação contra a Covid-19, o ex-presidente Jair Bolsonaro declarou que, quando viajou à Itália e aos Estados Unidos, as autoridades desses países não lhe pediram comprovante de imunização.

“Nas vezes que viajei pelo mundo, se não me engano, uma vez à Itália, eu perguntei para minha assessoria se eles exigiam a vacina, e eles me disseram que sim, eu não me lembro se foi à Itália, aí eu disse: se é assim eu não viajo. Aí veio a resposta oficial de um país europeu, talvez a Itália, que eu estava dispensado da vacina”, afirmou Bolsonaro a uma rádio de São Paulo na tarde dessa quarta-feira (3).

“O tratamento dispensado ao chefe de Estado é diferente do cidadão comum, tudo é acertado antecipadamente e nas minhas idas aos Estados Unidos em nenhum momento foi exigido o cartão de vacinação”, acrescentou.

Conforme a investigação policial, o político de direita falsificou um certificado de vacinação para poder entrar nos Estados Unidos em 2022. (ANSA)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!