ALMG

Com 20 deputados, bloco de oposição a Zema será liderado por Ulysses Gomes

Formalizada nesta terça-feira (7), a coalizão será formada pelas federações PT-PV-PCdoB e Rede-PSOL; veja a lista

Por Gabriel Ferreira Borges
Publicado em 07 de fevereiro de 2023 | 16:24
 
 
 
normal

Com 20 deputados, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) formalizou a instalação do bloco de oposição ao governador Romeu Zema (Novo). A mensagem foi lida em plenário na reunião ordinária desta terça-feira (7). A coalizão será formada pelas federações PT-PCdoB-PV e Rede-PSOL.

O líder do bloco será o deputado estadual Ulysses Gomes (PT). "Nós temos um alinhamento de bloco desde o ano passado já bem organizado. Então, hoje, a consolidação e a leitura desse bloco é consequência de um trabalho alinhado, articulado e bem definido dos partidos que a gente vai representar", diz Ulysses, que, durante a última legislatura, foi líder da minoria.

Justamente pelo posto antes ocupado, Ulysses era tratado como o natural líder da oposição. Antes, a função era exercida pelo então deputado estadual André Quintão (PT). Candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD), Quintão abriu mão de tentar renovar o mandato. Hoje, ele é secretário nacional de Assistência Social. 

Apesar de o número ser superior aos 17 deputados estaduais de oposição da legislatura passada, Ulysses ainda espera que o bloco de oposição possa crescer. Representados, respectivamente, por Elismar Prado e Neilando Pimenta, PROS e PSB ainda não aderiram a nenhum bloco. "Olha, por nós, a única coisa que posso te falar é o convite que foi feito a eles, a abertura de acolhê-los no nosso bloco", pontua o líder da oposição.

Como o bloco de oposição é o único até agora a ser formalizado, Ulysses pondera que a distribuição dos oposicionistas nas comissões depende da formação dos demais blocos. "A verdade é que nós dependemos exatamente da organização dos demais blocos para saber o tamanho de cada um e, consequentemente, saber quais comissões nós teremos direito na quantidade e na escolha", explica. Dentro da Casa, a expectativa é que os demais blocos sejam constituídos até sexta-feira (10). 

A tendência é que dois outros blocos sejam formados, ambos governistas. "Eles vão dividir as presidências das maiores comissões (...). Até por uma questão estratégica, estamos caminhando para ter dois blocos de governo. Estamos definindo agora o desenho e o número de partidos de cada um dos blocos", afirma o líder de governo, Gustavo Valadares (PMN).

O Palácio Tiradentes trabalha com a estimativa de ter entre 55 e 57 deputados na base. O quórum é suficiente para aprovar, por exemplo, propostas de Emenda à Constituição (PECs) e a privatizações de estatais, como a Codemig, que demandam 3/5 de votos favoráveis da Casa, ou seja, 48 deputados estaduais.

De acordo com o regimento interno da ALMG, os blocos devem ter, pelo menos, 1/5 dos deputados, ou seja, 16. Dos 20 parlamentares da coalizão, 12 são do PT, quatro do PV, dois da Rede, um do PSOL e um do PCdoB. 

Lista de deputados

Ana Paula Siqueira (Rede)
Andréia de Jesus (PT)
Beatriz Cerqueira (PT)
Bella Gonçalves (PSOL)
Betão (PT)
Betinho Pinto Coelho (PV)
Celinho Sintrocel (PCdoB)
Cristiano Silveira (PT)
Doutor Jean Freire (PT)
Leleco Pimentel (PT)
Leninha (PT)
Lohanna (PV)
Lucas Lasmar (Rede)
Luizinho (PT)
Macaé Evaristo (PT)
Mário Henrique Caixa (PV)
Marquinho Lemos (PT)
Professor Cleiton (PV)
Ricardo Campos (PT)
Ulysses Gomes (PT)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!