Gabriel Moraes
@gabrieumoraes
18/10/21
05h00

Treinador

Cuca assume culpa pela derrota do Atlético e fala sobre duelo com o Fortaleza

Clube perdeu para o Atlético-GO, no último jogo antes de pegar o time cearense pela semifinal da Copa do Brasil

Tchê Tchê foi surpresa ao entrar como titular e um erro seu deu origem a gol de adversário — Foto: Pedro Souza / Atlético
Gabriel Moraes | @gabrieumoraes
18/10/21 - 05h00

Apesar de o Galo dominar praticamente toda a partida e tomar gols (principalmente o primeiro) a partir de erros dos jogadores, o técnico Cuca assumiu a responsabilidade da derrota por 2 a 1 para o Atlético Goianiense, na noite desse domingo (17). Clube alvinegro abriu o placar, mas tomou a virada e perdeu a invencibilidade de 18 jogos no Brasileirão Série A.

"Eu acho que nós fizemos um jogo difícil, mas controladíssmo. Tínhamos o controle do jogo total. A torcida deles já estava cobrando. Nós erramos em uma saída de bola e tomamos o gol. Nós erramos. Esse lance cria uma instabilidade e motiva o adversário. E depois tomamos o segundo gol. Eu não acho que os desfalques fizeram a diferença", explicou.

Segundo ele, é normal um time, mesmo sendo líder absoluto, cometer deslizes, mas faz parte do trabalho dele não deixar o elenco se abater. "É um trabalho meu agora. Não é uma saída do prumo que vai fazer a gente perder a rota. A gente tem que ter estrutura, temos que ter alicerce, costa larga para absorver o impacto grande de uma derrota, e sou eu o culpado. Porque quarta-feira eu cobro eles para fazerem um jogo bom e vencerem", afirmou Cuca.

Cuca garante ‘cobranças internas’ e promete reação imediata após perder para o Atlético-GO: “Transformaremos essa derrota em vitórias no futuro”

Na próxima quarta-feira (20), o Atlético pega o Fortaleza, às 21h30 (de Brasília), no Mineirão, pela partida de ida da semifinal da Copa do Brasil. No jogo contra o xará, Cuca optou por colocar Tchê Tchê no lugar de Jair, no meio, e não teve à sua disposição os atacante Diego Costa e Savarino e o lateral-direito Mariano, por conta de lesões.

"Eu não posso, de forma alguma, culpar A, B ou C, porque a derrota cabe ao treinador. Eu assumo, assim como ajudei em algumas vitórias. Hoje as próprias trocas não foram eficazes. E nós, mesmo jogando bem, fomos superiores em alguns quesitos de uma partida de futebol, mas pecamos. Quando tínhamos o jogo na mão e o adversário não criava oportunidades e se abriu, nós perdemos os contra-ataques e a chance de fazer o segundo, e numa saída de bola, nós erramos um passe e tomamos o gol", contou.

"O outro gol é consequência. Um rebote mal marcado após um cruzamento. Repito: em um campeonato de regularidade, existem tropeços, e neles, temos que saber recomeçar", concluiu Cuca, que optou por colocar Tchê Tchê como titular no lugar de Jair. Volante errou uma saída de bola que originou o primeito gol do Atlético-GO.

No decorrer da partida, Cuca chegou a colocar o meia Hyoran no lugar do lateral Guga, Dylan Borrero no lugar de Tchê Tchê e Sasha, mas alterações não surtiram efeito. Até o goleiro Everson foi para o ataque tentar ajudar no final.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000