Gabriel Pazini
@Gabriel_Pazini
03/02/21
23h29

Pífio

Galo decepciona, perde para o Goiás e vê título se complicar ainda mais

Atlético não conseguiu marcar um gol sequer na pior defesa do Campeonato Brasileiro

Sampaoli muda Galo, que perde para o Goiás e fica distante do título — Foto: Bruno Cantini / Atlético
Gabriel Pazini | @Gabriel_Pazini
03/02/21 - 23h29

Extremamente decepcionante. Diferente, com Jorge Sampaoli escalando o time que iniciou a partida sem Jair no meio-campo e com três zagueiros, o Atlético foi derrotado pelo fraco Goiás, fora de casa, nesta noite, pelo Campeonato Brasileiro, por 1 a 0, e viu o sonho do título ficar ainda mais distante.

Segundo melhor ataque da competição, o Galo não conseguiu marcar um gol sequer na pior defesa do torneio. Pior, nada criativo, sem inspiração e perdido, criou poucas chances claras de balançar as redes durante os 90 minutos. Para completar, sofreu seu gol no único ataque e na única finalização certa do adversário em todo o jogo, e isso em uma falha da defesa alvinegra, mesmo com três zagueiros em campo.

Com o péssimo resultado, o Atlético fica cinco pontos atrás do líder Internacional e um atrás do segundo colocado Flamengo. Ambos ainda jogam na rodada, nesta quinta-feira (4). O Colorado visita o Athletico-PR, enquanto o Fla encara o Vasco no Maracanã. Os dois jogos serão às 21h (de Brasília). O Galo volta a campo na próxima quarta-feira (10), quando vai enfrentar o Fluminense, no Rio de Janeiro.

O jogo

O Atlético dominou a partida desde o começo. Na etapa inicial, teve quase 70% de posse de bola e controlou as ações o tempo inteiro. O Goiás se limitou a ficar inteiramente no campo de defesa e extremamente retrancado, sem sequer passar do meio-campo. No entanto, nada disso fez diferença.

O time de Sampaoli, apesar do domínio, não conseguiu criar chances claras. Teve um gol de Savarino anulado por impedimento e só isso. A equipe atleticana girou a bola de um lado para o outro, teve a posse, controlou o ritmo, mas enfrentou enorme dificuldade em penetrar na retranca adversária e criar oportunidades reais de gol. Não à toa, a melhor chance do Galo foi em chute de Allan, da intermediária. No restante do tempo, o Atlético rodou a bola, tentou finalizações, mas não levou perigo real nem ficou perto de balançar as redes.

Do outro lado, o Goiás, que nada produziu ofensivamente e não chegou nem a esboçar tentar contra-atacar, se limitando realmente apenas a se defender, em um raríssimo ataque, o único ao longo de toda a partida, conseguiu marcar seu gol, aos 27 minutos. Apesar de estar com três zagueiros, o Atlético viu sua defesa e, especialmente sua zaga, mal posicionadas no lance que definiu o jogo. O único ataque do Esmeraldino em todo o duelo foi pelo lado esquerdo. De lá, saiu um cruzamento lento, fácil de cortar, e quem estava na área era o baixinho Índio. Ainda assim, ele venceu a retaguarda alta do Galo e cabeceou para o gol, abrindo o placar e decretando a vitória dos mandantes.

Não à toa, Sampaoli fez duas mudanças já no intervalo, colocando Jair no lugar de Gabriel e Marrony na vaga de Sasha, abrindo mão do esquema de três zagueiros. O Atlético melhorou com as modificações, passou a pressionar mais e, aos 10 minutos do segundo tempo, acertou duas bolas na trave no mesmo lance.

Depois, o treinador argentino ainda colocou Tardelli em campo e tentou atacar ainda mais. No entanto, no fim das contas, pouco adiantou e, aos poucos, o Galo voltou a viver o problema da etapa inicial, de ter muita posse de bola, mas enfrentar enormes dificuldades em penetrar na retranca do Goiás e criar chances reais de gol. No fim das contas, o Atlético acabou derrotado em uma partida na qual teve mais de 70% de posse e trocou mais de 700 passes, contra apenas pouco mais de 130 do adversário, que finalizou somente uma vez a gol em toda a partida, e ela bastou. Um resultado péssimo como a atuação sem inspiração e criatividade alguma dos alvinegros, que ficam praticamente fora da disputa pelo título.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 1 x 0 ATLÉTICO

Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Hailé Pinheiro, em Goiânia (GO)

Data: quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (Fifa-RJ)

Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (CBF-RJ)

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (CBF-RJ)

Escalações:

Goiás
Marcelo Rangel; Índio (Douglas Baggio), David Duarte, Fábio Sanches, Heron e Jefferson; Daniel Oliveira (Taylon), Henrique Lordelo, Miguel Figueira (Ratinho) e Shaylon (Iago Mendonça); Fernandão (Rafael Moura)
Técnico: Glauber Ramos

Atlético
Everson; Gabriel (Jair), Réver e Junior Alonso; Hyoran, Alan Franco (Mariano), Allan (Nathan) e Arana; Savarino, Sasha (Marrony) e Vargas (Tardelli)
Técnico: Jorge Sampaoli

Gol: Índio (Goiás)

Cartões amarelos: Heron e Índio (Goiás); Jair, Allan e Mariano (Atlético)

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000