Josias Pereira
@josiaspereira
24/11/20
08h00

Caminhos cruzados

Chapecoense x Cruzeiro: disputa empatada e o não que viabilizou Felipão

Quando da demissão de Ney Franco, Raposa esteve próxima de comandante do time catarinense, mas ele decidiu seguir em Chapecó

Umberto Louzer esteve na mira do Cruzeiro, mas seguiu na Chapecoense e vem fazendo história — Foto: Márcio Cunha / Chapecoense
Josias Pereira | @josiaspereira
24/11/20 - 08h00

Chapecoense e Cruzeiro vão fazer nesta terça-feira o nono confronto na Arena Condá. Um duelo de extremo equilíbrio. A disputa entre ambos está empatada. Cada time veceu dois jogos e outros quatro empates foram registrados, dentre eles o do ano passado, quando Chape e Cruzeiro ficaram no 1 a 1. Os dois acabaram rebaixados à segunda divisão nacional. 

A partida desta terça-feira, às 21h30, no entanto, apresenta a Chapecoense vivendo seu melhor momento na temporada, liderando a Série B com 47 pontos e invicta há 16 jogos na segunda divisão. 

Jogador que mais vestiu a camisa do Cruzeiro, o goleiro Fábio é uma das figuras dos confrontos celestes contra a Chape, partidas que começaram a ser disputadas em 2012, quando o time catarinense cruzou o caminho da Raposa pela Copa do Brasil. 

Saindo atrás no placar

O camisa 1 alertou para as dificuldades que o time sempre encontrou na Arena Condá. Por isso, aliada à fase vivida pelo adversário, o time estrelado precisa ter atenção. Nos dois últimos compromissos, a equipe comandada pelo técnico Luiz Felipe Scolari saiu atrás no marcador. Repetir esse cenário contra a Chape pode ser fatal dentro da Arena Condá. 

"Um jogo difícil pela situação da Chapecoense na liderança do campeonato, uma equipe bem entrosada desde o início da competição, acho que reformulou muito pouco e isso, com certeza, é mérito tanto do planejamento da equipe e de todos que fazem parte desta campanha", observou Fábio.

"A gente sempre jogou aqui e encontrou dificuldades, e nessa ocasião não será diferente. Mas estamos preparados, a gente vem também em uma sequência boa, lógico que os dois últimos resultados dentro do Mineirão não foram os esperados, mas a equipe teve o poder de reação, lutou até o fim, e esperamos fazer isso desde o princípio aqui contra a Chapecoense para se Deus quiser sair com um bom resultado", acrescentou o camisa 1. 

Defesa forte e um não pelo caminho 

Outra forte característica da campanha da Chapecoense é o sistema defensivo. Em 22 partidas na Série B, o time catarinense sofreu apenas seis gols. Essa é uma das marcas do trabalho de Umberto Louzer, comandante que teve uma negociação frustrada com o Cruzeiro antes do acerto com Luiz Felipe Scolari. 

“Agradeço o contato do Cruzeiro, mas optei por permanecer na Chapecoense. De fato, houve um interesse para que pudesse assumir a equipe, mas acredito muito no projeto que aqui está sendo desenvolvido. Pesou nesta decisão minha vontade de permanecer e concluir o que começamos. Além disso, prezo por cumprir meu contrato por onde passo e aqui não será diferente", disse o comandante, de 40 anos, em mensagem publicada pela Chapecoense à época da negociação frustrada. 

Com isso, o Cruzeiro, que já tinha ouvido um não de Felipão, voltou à carga pelo veterano técnico e acabou acertando a contratação por três temporadas. 

 

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000