Josias Pereira
@josiaspereira
12/04/21
16h03

Em adaptação

Cruzeiro: Weverton confessa ansiedade e comemora rápida ascensão na carreira

Há pouco tempo, atleta estava no sub-18 da equipe celeste e hoje disputa para ser titular na vaga deixada por Manoel

Weverton foi titular do Cruzeiro pela terceira vez no clássico contra o Atlético — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Josias Pereira | @josiaspereira
12/04/21 - 16h03

Um dos destaques do momento no Cruzeiro é o jovem zagueiro Weverton. Aos 18 anos, ele disputou no clássico contra o Atlético seu terceiro jogo como titular da equipe e mostrou o seu valor, ajudando o time justamente diante do arquirrival. Na véspera, a Raposa ainda sofreu a baixa do experiente Manoel, que negocia com o Fluminense e pediu para não jogar mais pelo time celeste. 

Weverton, que fez dupla com Ramon, não negou que precisou conter os nervos antes do clássico. A ansiedade falou alto. Mas o garoto mostrou mais uma vez personalidade e o Cruzeiro saiu do Mineirão mais uma vez sem sofrer gols, agora pelo quarto jogo seguido. 

"A semana de clássico é sempre melhor, mais importante. Todo dia é um dia decisivo, a gente tem que estar sempre treinando concentrado, sempre treinando focado, concentrado no que o professor passa, nas estratégias de jogo e tudo. Na verdade foi bem difícil a parte mental, eu estava muito ansioso, mas a gente foi levando, foi indo e, graças a Deus, deu tudo certo", declarou o garoto. 

Weverton passa oficialmente a brigar por uma vaga no time titular do Cruzeiro com a saída de Manoel. O desempenho atual do jogador pode nortear a decisão de Felipe Conceição, que vem priorizando um time base e vem aprovando as atuações de Weverton. O jogador celebrou o resultado no clássico, considerando a vitória como um fator ainda mais motivador em sua carreira. 

"Graças a Deus a gente teve o resultado positivo. Não teria uma melhor forma de estrear em um clássico assim, deste tamanho, no profissional, com uma vitória. E estou muito feliz, muito mais motivado ainda para seguir o ano, batalhando, lutando. Só tenho que agradecer a Deus por tudo que está acontecendo em minha vida, muito feliz por ter feito essa estreia no clássico", disse o atleta, de 18 anos. 

"Os mais experientes praticamente todos falaram comigo, o Manoel, o Ramon, o Brock, principalmente falou antes do jogo, só passaram muita confiança, pediram para eu ter calma, fazer o simples, que tudo ia sair bem, que eu iria jogar bem e foi o que aconteceu", acrescentou. 

Weverton recordou sua ascensão no time celeste. Até pouco tempo, ele estava no sub-18. Hoje ele é um dos cotados para assumir a vaga de Manoel. 

"É igual o que os professores da base sempre falavam: 'jogador de futebol é tudo muito rápido'. Um dia você pode estar em cima, um dia você pode estar em baixo. Igual o que aconteceu comigo. Há dois meses, eu estava no sub-18, tinha acabado de subir para o sub-20 e agora eu estou estreando no profissional, já fiz três jogos como titular. Feliz demais. Só tenho que agradecer a Deus mesmo por tudo", concluiu o jovem atleta. 

---

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000