Josias Pereira
@superfcoficial
18/09/19
17h03

Cruzeiro x Flamengo

Entre a hostilidade e a lacuna deixada: Arrascaeta reencontra cruzeirenses

Chamado de "Judas" por torcedores celestes, uruguaio fará seu primeiro jogo no Mineirão desde saída turbulenta no início deste ano

Arrascaeta encara torcida do Cruzeiro neste sábado, no Mineirão, em duelo que abre o returno do Brasileirão — Foto: CELSO PUPO/ESTADÃO CONTEÚDO
Josias Pereira | @superfcoficial
18/09/19 - 17h03

Chegou o momento do reencontro de Giorgian de Arrascaeta com a torcida do Cruzeiro. Uma relação de amor iniciada em 2015, quando o jogador chegou à capital mineira como uma das maiores promessas do futebol sul-americano, algo que se confirmou no decorrer dos anos, com as conquistas de duas Copas do Brasil em sequência, e terminou de forma abrupta, com o camisa 10 sendo chamado de "Judas" pelo torcedor celeste por conta de sua tumultuada transferência para o Flamengo. 

O torcedor do Cruzeiro não poderia esperar que no dia 25 de novembro do ano passado, justamente em duelo com o Flamengo, Arrascaeta faria seu último jogo com a camisa celeste. Uma derrota por 2 a 0, no Mineirão. 

Depois disso, veio a intertemporada e a troca de farpas entre a diretoria do Cruzeiro e do Flamengo, além das polêmicas com o emprespário Daniel Fonseca. Arrascaeta recusou-se a participar da pré-temporada, recebendo até multas do clube, até que o negócio com o rubro-negro carioca fosse concluído. Uma transferência estimada em € 13 milhões (R$ 55 milhões, à época) mais comissões por 75% do ex-camisa 10, que no Flamengo utiliza o número 14. 

Arrascaeta disputou 188 jogos pelo Cruzeiro. Foram 92 vitórias, 44 empates e 52 derrotas. O uruguaio balançou as redes com a camisa estrelada em 50 oportunidades, sendo 34 gols marcados quando o Cruzeiro estava atrás no placar ou quando o jogo estava empatado. Ele ainda distribuiu 37 assistências, sendo 26 decisivas. 

Saída mais do que sentida 

A saída de Arrascaeta deixou uma enorme lacuna no setor de criação do Cruzeiro. A busca por um homem que fizesse a função pelo setor esquerdo nunca foi totalmente preenchida, com Mano tendo dificuldade para encontrar um atleta com as características agudas de Arrascaeta, algo que também vem sendo notório no trabalho de Rogério Ceni.

Ele era um dos jogadores que mais finalizava a gol no time comandado à época por Mano Menezes. Em 90 partidas que esteve em campo pelo Cruzeiro em Campeonatos Brasileiros, o jogador finalizou 193 vezes, sendo 85 delas a gol. Ele ainda faturou com a Raposa o título Mineiro do ano passado, além de ser convocado à Copa do Mundo da Rússia e de ter disputado o prêmio Puskás, com um golaço de voleio sobre o América. 

Ele segue como o estrangeiro que mais defendeu o Cruzeiro na história, além de ser o gringo com mais gols, superando Marcelo Moreno, com 45 tentos. 

No Flamengo, Arrascaeta deixou um início 'lento' para trás para se firmar como uma peça importantíssima no esquema de Jorge Jesus. Em 36 jogos, ele marcou 12 jogos e distribuiu nove assistências, de acordo com o site "Futdados". Foram sete passes decisivos no primeiro turno do Brasileirão, liderando a estatística.

Promessa de recepção hostil  

No sábado, às 17h, Arrascaeta voltará a jogar no Mineirão pela primeira vez desde a sua saída do Cruzeiro. Presente no grupo da Celeste Olímpica que esteve na Copa América, o jogador acabou não entrando em campo na estreia, quando o Uruguai venceu o Equador por 4 a 0, no Mineirão. No aquecimento, ele foi intensamente vaiado pelos torcedores. Oscar Tabárez, após o jogo, explicou a não utilização do atleta. 

"Não é um assunto importante o fato de ele não ter jogado. Esse estádio eu não sei se é o melhor ambiente para ele entrar, entre outras coisas. Não aconteceu. Tenho respeito com ele com os outros 22. É uma pessoa excelente. É um jogador de nível, hoje não teve a oportunidade de ser aproveitado", disse na ocasião. 

É esperada uma grande hostilidade da torcida celeste no próximo sábado. Capitão do Cruzeiro, Henrique falou sobre ter o ex-companheiro como rival. Na fala do volante, a lembrança da saída turbulenta de Arrascaeta, mas a certeza de que o jogador fez muito pelo Cruzeiro enquanto esteve na capital mineira. 

"Um jogador que nos deu muita alegria. Quando esteve aqui conosco nos ajudou com conquistas, em momentos difíceis como esse também foi um jogador importante. Saiu de uma forma que não foi tão legal, mas isso é uma escolha de cada um. Ele sabe muito bem da repercussão. Mas agora é um reencontro com um atleta de alto nível. Nós já nos enfrentamos lá no Rio. Vai ser um grande duelo. Vamos com tudo para buscar o resultado independentemente de quem esteja do outro lado", concluiu Henrique. 

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000