Duda Gonçalves
@eduardacg_
12/10/21
12h45

Na bronca!

Jorge Machado cobra dívidas do Cruzeiro: ‘filantropia do portão para fora’

O empresário destacou que ainda há débitos diretos em aberto com o clube celeste

Felipão foi contratado em outubro de 2020 para ajudar a tirar o Cruzeiro da zona de rebaixamento da Série B — Foto: Reprodução / Instagram
Duda Gonçalves | @eduardacg_
12/10/21 - 12h45

Em entrevista na manhã desta terça-feira (12), Jorge Machado, empresário do técnico Felipão, acusou o Cruzeiro de não ter realizado pagamentos à sua empresa, o Grupo JMB, e a atletas representados por ele. 

“O Cruzeiro é devedor a jogadores meus, está em débito com os sócios, está em débito com minha empresa. Como digo, filantropia faço do portão para fora, dentro do meu escritório, eu tenho que receber. O Cruzeiro não me pagou até hoje, não tenho problema nenhum em falar isso, que é um clube que está hoje, de novo, com todas as dificuldades (financeiras)”, disse o empresário em entrevista à Rádio Grenal.

Jorge Machado ainda destacou que apesar dos problemas financeiros, políticos e institucionais que envolvem o clube, a atual diretoria, de Sérgio Santos Rodrigues, não é culpada. “O atual presidente não tem culpa disso, as pessoas deixaram o Cruzeiro daquela forma. O presidente é uma pessoa que batalha, tenta, mas está sozinho”, afirmou o gestor, que representou Felipão em sua ida ao clube celeste.

Felipão no Cruzeiro

O empresário também revelou os problemas enfrentados por Luiz Felipe Scolari durante sua passagem pelo clube celeste, envolvendo, principalmente, a parte financeira. “Depois que o Felipe assumiu o Cruzeiro passou a ser como o Marinho disse numa entrevista sobre o Cuca: era presidente, diretor, massagista”, disse Jorge.

Por ter boa relação nas dependências do Cruzeiro, Felipão era constantemente procurado por funcionários, que estavam com salários atrasados, para ajudá-los. “Cortador de grama, as cozinheiras, vinham e reclamavam com o Felipe sobre os salários atrasados, as dificuldades que estavam na família”. Jorge ainda conta que à frente da equipe, Luiz Felipe Scolari estava sofrendo emocionalmente devido à situação.

Segundo o empresário, além dos salários atrasados, os problemas financeiros chegaram a atingir o time profissional masculino, ao ponto de faltar alimentação nas concentrações dos jogadores.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000