Josias Pereira
@josiaspereira
18/11/21
19h39

Parceria de conteúdo

O TEMPO promete transmissão de qualidade dos jogos do Cruzeiro; saiba mais

Sempre Editora vem conversando com os melhores players do mercado para oferecer um produto único, acessível e com muito conteúdo exclusivo ao torcedor

Presidente Sérgio Santos Rodrigues e Laura Medioli, presidente da Sempre Editora, assinam contrato de transmissão — Foto: Flávio Tavares / O TEMPO
Josias Pereira | @josiaspereira
18/11/21 - 19h39

Nesta quinta-feira (18), o Jornal O TEMPO e o Cruzeiro anunciaram uma parceria de conteúdo para as transmissões dos jogos da Raposa como mandante no Campeonato Mineiro da próxima temporada. A exibição dos duelos acontecerá nas plataformas digitais do jornal, líder em seu segmento e também pioneiro em inovações dentro do mercado da comunicação em Minas Gerais e no país. 

Nas próximas semanas, o Jornal O TEMPO vai anunciar novidades sobre o processo de transmissão, os acordos que serão firmados com empresas especializadas no setor e outras atrações exclusivas. 

Heron Guimarães, diretor executivo da Sempre Editora, garantiu à torcida do Cruzeiro que as transmissões serão feitas com grande qualidade, entregando um produto único e com o selo de inovações de Jornal O TEMPO.   

"Tudo é muito novo. A gente não tem compromisso com erros. A gente está em um período onde vamos testar muito, a gente vai investir muito nessa plataforma, mas nada com amadorismo", salientou Heron Guimarães. Nós estamos nos associando com os melhores parceiros, ainda vamos anunciar essas parcerias de transmissão, de geração e distribuição de conteúdo. É um investimento, uma inovação, mas que temos certeza que com profissionalismo e com parceiros de excelência, nós vamos conseguir dar um show neste torneio que começa em janeiro e termina em abril", acrescentou o diretor executivo da Sempre Editora. 

Heron Guimarães também salientou que o Jornal O TEMPO vem conversando com equipes do interior em prol da adesão à plataforma. A chegada da Sempre Editora no streaming esportivo é também um meio de valorização do futebol local e impulsiona outros veículos de comunicação a seguirem o mesmo caminho. 

"É agradecer ao Sérgio Rodrigues, o presidente do Cruzeiro, que comprou a ideia. Uma ideia que surge a partir de um processo de inovação, de disrupção da comunicação, e a gente entra como um grande grupo de comunicação, como o jornal mais lido do estado, completando agora 25 anos, com um portal que já beira os 15 milhões de usuários únicos", observou Heron, reforçando a força do Jornal O TEMPO dentro do mercado. 

"A gente já se sente mais tranquilo para alçar voos maiores. Vamos transmitir todos os jogos que o Cruzeiro for o mandante e, a partir desta premissa, conseguir envolver o máximo de pessoas possíveis. Temos a ideia de envolver mais alguns clubes do interior e assim criar um produto que seja interessante para o futebol local, já que com saída da TV aberta, os clubes ficaram sem esse tipo de receita e a gente vem como um fator motivador para que até outras empresas de comunicação também pensem nisso. Quem sabe em futuro próximo a gente consiga fazer um pool local de transmissão e que vai valorizar os clubes locais, os torcedores locais e vai valorizar a mídia local, que muitas vezes fica preterida do monopólio São Paulo e Rio", observou Heron Guimarães. 

Leia mais: O TEMPO e Cruzeiro fazem parceria para transmissão do Campeonato Mineiro

Laura Medioli e Sérgio Rodrigues comemoram parceria entre Cruzeiro e O TEMPO

Valores serão acessíveis, garante editor executivo

Cândido Henrique, editor executivo da Sempre Editora, comentou sobre os processos que envolverão a chegada da plataforma  de streaming do jornal O TEMPO..A novidade vem em consonância ao jornalismo atual, que busca oferecer opções múltiplas de informação para aos usuários, cada vez mais conectados pelos meios digitais. Isso amplia a presença da Sempre Editora em outros locais, como o interior do estado. 

"A gente está mudando um pouco a forma como fazemos o jornalismo mesmo, pegando ideias fora do dia a dia. Vamos começar a entrar no streaming mesmo, é uma forma de conversar com um outro público, ampliar também a entrada do Jornal O TEMPO em outras áreas. Queremos estar mais presentes no interior também e a gente vê a marca do Cruzeiro muito forte em Minas Gerais e no Brasil. Vemos isso como uma oportunidade de crescimento e queremos trazer novas formas de acessar um conteúdo de esporte, conteúdo de futebol", declarou Cândido Henrique.

"O torcedor do Cruzeiro pode ficar muito tranquilo porque a transmissão de qualidade a gente vai manter. Queremos ter várias câmeras durante o jogo para mostrar os detalhes e tudo mais, mas também com outros elementos para deixar mais rica a experiência no consumo deste tipo de conteúdo. Este é o nosso grande desafio agora junto com o Cruzeiro, tomando muito cuidado com o usuário, o que ele quer, a gente vai ouvir muito isso porque queremos entregar o melhor para o torcedor, para que ele possa acessar o conteúdo que ele quer, seja na rádio, no portal, seja na TV, seja em um app, então estamos neste momento de novas formas de entregar conteúdo e mostrando que o DNA de vanguarda do Jornal O TEMPO vem agora muito forte, entrando no streaming esportivo", reforçou o editor executivo. 

O torcedor está também ansioso para saber os valores que serão cobrados para acompanhar as partidas da Raposa como mandante no Mineiro 2022. A Sempre Editora vai anunciar em breve todos os detalhes, mas o preço será acessível e dentro da realidade do torcedor. 

"A gente vai sair com essa plataforma em breve, a gente já está conversando com grandes players do mercado e queremos uma plataforma que dê tranquilidade para que a gente tenha milhares, milhões de telespectadores. Estamos terminando esses últimos detalhes para sair com valores, mas vai ser um valor que está dentro do que o tocedor pode pagar para assistir o time. Não será nada fora da realidade, a gente já sabe que o torcedor cruzeirense quer ver o jogo do time e estamos trabalhando nisso", finalizou Cândido Henrique. 

Benefícios da Lei do Mandante

A Lei do Mandante muda as regras de direitos de transmissão da Lei Pelé e define que a emissora detentora de contrato com o time da casa pode transmitir o jogo independentemente do acordo que o visitante tenha. Antes, para se transmitir uma partida, era preciso a aval das duas equipes em campo. Agora, o direito cabe apenas ao mandante. Na prática, a Lei 14.205/21 estabelece que a emissora de TV, rádio ou plataforma de streaming interessada em transmitir uma partida precisará negociar apenas com o time ‘dono da casa’, e não mais com os dois. Além disso, o próprio clube poderá transmitir o evento, abrindo uma possibilidade de fonte de receita. 

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000