Felippe Drummond Neto
@supernoticiafm
29/11/19
13h26

Desabafo

Perrella chama conselheiros de bundões e dispara: ‘ninguém bota a cara'

Em 40 minutos, Zezé citou nominalmente dois ex-dirigentes e o ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares, a quem ele chamou de mal intencionado

Zezé acusou Vicintim de ter entrado no clube por interesses próprios — Foto: WASHINGTON ALVES/VIPCOMM
Felippe Drummond Neto | @supernoticiafm
29/11/19 - 13h26

Apesar de não ser o mandatário do Cruzeiro, não é segredo para ninguém, que quem manda no clube é Zezé Perrela. Atualmente acumulando os cargos de presidente do Conselho Deliberativo e vice-presidente de futebol do Cruzeiro, o dirigente convocou uma coletiva emergencial na manhã desta sexta-feira (29), nela, primeiro ele anunciou a saída do técnico Abel Braga e a chegada de Adilson Batista, depois desabafou sobre o atual momento do clube que briga contra o inédito rebaixamento da equipe no Campeonato Brasileiro. 

E sobrou para muita gente, principalmente para alguns conselheiros e membros da antiga diretoria celeste, que antecedeu a gestão do atual presidente, Wagner Pires de Sá. Em quase 40 minutos, Zezé citou nominalmente dois ex-dirigentes, o ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares, a quem ele chamou de mal intencionado pela gestão que deixou um rombo nas finanças do clube de R$ 450 milhões, segundo ele valor que consta no balanço de 2017, o último da gestão passada. 

“O Gilvan falou que iria quebrar o Cruzeiro, mas seria campeão brasileiro e ele conseguiu. Eu entreguei esse clube em 2011 com apenas uma dívida relacionada a um Bingo, e mesmo assim ela ja estava negociada. Eu sabia que estávamos devendo 450 milhões pois tá no balanço, mas as particularidades ninguém sabia. Agora que estamos vendo como tudo foi feito. Eles contratavam jogadores e não pagavam, por isso hoje temos a dívida de R$ 60 milhões na Fifa e não sabemos ainda como vamos pagar”, disse Perrella que não parou por aí. 

“Estavam dizendo por aí que entrei e iria arrumar dinheiro. O que fiz nesses 30 e poucos dias que estou aqui foi levantar R$ 30 milhões para tentar colocar as contas em dia. Estamos com dois meses e meio de salários atrasados. Ia vencer três meses os três meses permitidos por lei, mas colocamos em dia 50% e vamos quitar os outros 50% nessa semana. Eu não sou fábrica de dinheiro, mas estou trabalhando pelo Cruzeiro e sem receber nada”, revelou. 

O segundo citado nominalmente por Perrella foi o ex-vice-presidente de futebol do clube, Bruno Vicintin, a quem Perrella acusa de ter entrado no clube por interesses próprios, ao citar que enquanto ele era dirigente do Cruzeiro, se tornou agente de seis jogadores que estavam na base celeste.

“O Cruzeiro pode ser punido pela Fifa pois a gestão anterior não pagava quem contratava e ainda aconteceram coisas estranhas. Por exemplo, citando nome, o Bruno Vicintin que adora ficar falando que é cruzeirense e faria tudo pelo clube fica reclamando na internet, mas enquanto trabalhava aqui se tornou procurador de seis jogadores da base. Agora fica aí nas redes sociais jogando contra a gente”, atacou. 

Sobrou para os conselheiros

Apesar de ser o presidente do conselho deliberativo do Clube, Zezé também disparou contra alguns membros do conselho celeste. “Ontem fiz um aval pessoal de 3,5 milhões. Estou fazendo tudo que eu posso e se entenderem que tem alguém melhor que eu, que venha assumir, pois eu deixarei. Parem de cornetar o trabalho que está sendo feito para tentar salvar o Cruzeiro na internet, venham fazer o que estou fazendo. Todo mundo se diz preocupado, mas são um monte de cagão que na 'hora H' fogem”. 

Por fim, Perrella desabafou sobre o seu papel no clube e se teme ficar marcado na história do time pelo rebaixamento. “Eu nunca me preocupei em como vou ficar na história. Eu fiquei 20 anos no Cruzeiro, construi CT, prédio administrativo e fiz muita coisa boa para clube, além das conquistas de títulos. Eu não estou preocupado com isso, eu estou aqui e vou para o sacrifício, eu estou aqui para ajudar, enquanto vários bundões que se dizem cruzeirenses se afastaram. Enfim, eu botei minha cara e meu legado de 17 anos no clube em jogo pois não quero ser lembrado pelo títulos que conquistei, mas por ter colocado a cara quando o clube mais precisou”, concluiu.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar

Leia também:

Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000