Thiago Fernandes
@otempo
16/09/21
21h13

Só empate

VAR anula gol de Moreno no fim, e Cruzeiro empata com Operário-PR

Raposa abre o placar com o meio-campista Claudinho, cede empate aos paranaenses e tem gol de Marcelo Moreno anulado nos acréscimos do segundo tempo pelo VAR

Marcelo Moreno finaliza na direção do gol de Simão em jogo entre Cruzeiro e Operário — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro
Thiago Fernandes | @otempo
16/09/21 - 21h13

O Cruzeiro empatou por 1 a 1 com o Operário-PR na noite desta quinta-feira (16), pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, com um gol dos mineiros anulado aos 52 minutos do segundo tempo. Claudinho foi responsável por marcar para o mandante na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). Paulo Sérgio, em cobrança de pênalti, colocou tudo igual. O goleiro Simão, do visitante, foi o grande destaque da partida, com boas defesas. 

Os mineiros perdem o 100% de aproveitamento em jogos com público em meio à pandemia do novo coronavírus. A equipe venceu o Confiança no primeiro jogo com a presença de torcida, ocorrido no Mineirão, e também bateu a Ponte Preta, no último sábado (11), já na Arena do Jacaré. Este foi o primeiro tropeço desde que os cruzeirenses voltaram a assistir aos compromissos presencialmente.

Com o resultado, a Raposa chega momentaneamente à 12ª colocação, com 30 pontos, dez a menos que o CRB, quarto colocado e último da zona de classificação para a elite do futebol nacional. Os paranaenses ficam na décima posição, com 34.

Fabiano tentou domínio em lançamento vindo do lado esquerdo da defesa do Cruzeiro, mas cometeu falha e entregou a posse de bola para Claudinho. O meio-campista, que voltou a ganhar espaço com Vanderlei Luxemburgo, aproveitou a falha e deixou a sua marca para o mandante. A bola ainda desviou no defensor do Operário antes de encobrir o goleiro Simão.

Um lance envolvendo Matheus Pereira incomodou os jogadores do Operário. Após finalização do atacante Paulo Sérgio, a bola desviou no braço do lateral esquerdo, que se queixou de pênalti, mas a arbitragem mandou o jogo seguir normalmente. O VAR nem sequer foi acionado pelo árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira (SC).

Pouco tempo mais tarde, ele foi chamado por Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN), responsável pelo VAR, para averiguar infração de Eduardo Brock em Djalma Silva. Depois de avaliação no monitor, o árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira assinalou pênalti. Paulo Sérgio converteu a cobrança, sem chances para o goleiro Fábio.

Na volta do intervalo, o Cruzeiro acelerou o ritmo e criou ainda mais oportunidades de marcar. Wellington Nem, Marcelo Moreno e Adriano exigiram boas defesas de Simão no compromisso. O trio, por pouco, não marcou nos minutos iniciais da etapa final.

O Operário, recuado, tentou sair em lances de contra-ataque, mas pouco criou contra a meta defendida pelo goleiro Fábio. O time ficou refém dos lances com Djalma Silva e Paulo Sérgio, mas pouco acrescentou à equipe.

Com o empate no marcador, Vanderlei Luxemburgo colocou a equipe toda para frente a fim de buscar um resultado positivo. O técnico tirou o lateral esquerdo Matheus Pereira e o volante Adriano para colocar os atacantes Thiago e Rafael Sóbis. Novas oportunidades foram criadas. Marcelo Moreno perdeu ao menos duas boas chances de balançar a rede. Entretanto, foi justamente o boliviano que deixou a sua marca nos minutos finais. Ele aproveitou sobra pelo lado direito do ataque e finalizou aos 52 minutos do segundo tempo para celebrar. Entretanto, o árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira (SC) avaliou o lance do gol de Marcelo Moreno no VAR e assinalou toque de mão de Marco Antônio antes da assistência do meio-campista. A decisão culminou na anulação do gol marcado pelo boliviano.

Mão na bola? Veja gol anulado de Marcelo Moreno no empate contra o Operário

Após o ocorrido, Vanderlei Luxemburgo se irritou com a reclamação e recebeu cartão vermelho. O treinador terá que cumprir suspensão na próxima partida da equipe, diante do Vasco, domingo, em São Januário. O técnico do Operário-PR, Matheus Costa, também foi punido pela arbitragem e deixou o gramado expulso.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X OPERÁRIO

Motivo: 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 16 de setembro de 2021 (quinta-feira)
Horário: às 19h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Helton Nunes (SC)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN)

Gol(s): Claudinho, aos 16 minutos do 1º tempo (1-0); Paulo Sérgio, aos 37 minutos do 1º tempo (1-1)

Cartão amarelo: Marcelo Moreno, Eduardo Brock, Vanderlei Luxemburgo (Cruzeiro); Leandro Vilela, Thomaz, Djalma Silva, Simão, Fabiano (Operário)

Cartão vermelho: Vanderlei Luxemburgo (Cruzeiro); Matheus Costa (Operário)

CRUZEIRO: Fábio; Raúl Cáceres (Marco Antônio), Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira (Thiago); Adriano (Rafael Sóbis), Rômulo e Claudinho (Giovanni); Wellington Nem, Dudu (Felipe Augusto) e Marcelo Moreno. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

OPERÁRIO: Simão; Fábio Alemão, Rodolfo Filemon, Reniê e Fabiano; Leandro Vilela (Alex Silva) e Marcelo Santos (Rafael Longuine); Thomaz (Felipe Garcia), Marcelo (Pedro Ken) e Djalma Silva (Gustavo Coutinho); Paulo Sérgio. Técnico: Matheus Costa.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000