Daniel Ottoni
@dottoni
30/10/20
19h23

Castigo

Super Vôlei: Minas reage, força tie-break, mas cai para o Sesc na semifinal

Time de BH buscou empate após cariocas abrirem 2 a 0 mas parou nos próprios erros para ver vitória escapar

Macris conseguiu distribuir melhor o jogo a partir do 3º set — Foto: Wander Roberto - CBV - Inovafoto
Daniel Ottoni | @dottoni
30/10/20 - 19h23

Itambé Minas e Sesc Flamengo (RJ) fizeram duelo digno de final de campeonato, nesta sexta-feira, abrindo as semifinais do Super Vôlei, em Saquarema (RJ). Com equilíbrio e muito volume de jogo, a tendência seria de pequenos detalhes podendo fazer uma grande diferença. Depois de perder os dois primeiros sets, o Minas buscou o empate, mas desperdiçou a chance do triunfo no tie-break (25/23, 28/26, 19/25, 17/25 e 15/12). 

Quando era hora de aproveitar o momento favorável na partida, o Minas sucumbiu e parou nos próprios erros para ver a final ficar pelo caminho. O momento, agora, é de pensar na Superliga, com estreia marcada para o dia 10 de novembro, fora de casa, contra o São Caetano (SP). 

A final acontece neste sábado, às 21h30, contra o vencedor de Dentil Praia Clube e Osasco Audax (SP), que jogam ainda nesta sexta. 

O Minas precisou mostrar poder de reação para não 'morrer na praia' após dois primeiros sets pecando em momentos decisivos. Nestas primeiras parciais, uma das principais forças do time de BH não foi bem aproveitada. Os ataques com as centrais Thaísa e Carol Gattaz foram pouco explorados, facilitando a marcação do bloqueio carioca.

Foi somente a partir do terceiro set que, principalmente Thaísa, começou a ter participação mais efetiva para equilibrar o jogo e forçar o empate. O bloqueio do Minas 'entrou no jogo' para começar a incomodar o ataque oponente. 

Quando conseguiu equilibrar melhor seu passe, o Minas teve condição de uma melhor distribuição de jogo, desafogando a oposta Cuttino (22 pontos) e colocando mais atacantes no jogo. A levantadora Macris não atuou dentro do seu potencial, fazendo o Minas sentir falta de uma maior eficiência na distribuição. A líbero Leia foi uma 'gigante no fundo de quadra, evitando muitos pontos que pareciam certos do outro lado. 

O Sesc, depois de começar bem, em ritmo agressivo e consistente, caiu de rendimento, com seu ataque sendo 'engolido' pelo bloqueio do Minas e o passe deixando a desejar, para desespero de Bernardinho. Os erros em excesso, por pouco, não custaram a eliminação. A ponta Ana Cristina, de apenas 16 anos, mostrou potencial ofensivo dando trabalho para a defesa mineira. A jogadora fez 19 pontos e foi eleita a melhor em quadra. 

Reação do Minas para forçar o tie

O primeiro set teve muito equilíbrio, com direito a intensas trocas de pontos e muito volume de jogo dos dois lados. A diferença máxima que um dos times chegou foi de dois pontos. Se pelo Minas, Macris tinha a oposta Cuttino como bola de segurança, no Flamengo, era Juciely que correspondia bem. O bloqueio mais bem postado fez a diferença para as cariocas saírem na frente. 

O segundo set seguiu com o Sesc firme na sua postura, tendo o Minas apresentando melhora somente com o decorrer da parcial. O time de BH conseguiu se recuperar depois de um 10 a 6 para as adversárias, tendo uma das barreiras nas viradas de bola quando as pontas Daroit e Kasiely estavam em quadra. A presença de Megan melhorou o desempenho ofensivo do Minas, que pagou caro desperdiçando contra-ataques e dando 10 pontos de graça para o Sesc, que abriu 2 a 0 em nova diferença mínima. 

O Minas viu o Sesc começar a cometer erros em excesso no terceiro set. Foi um dos melhores momentos do time de BH na partida, abrindo diferenças no 12 a 6, 14 a 8 e 17 a 11. Thaísa, finalmente, começou a participar mais do jogo nos saques, bloqueios e ataques. A marcação do Minas esteve mais eficiente para pressionar as cariocas e estender o duelo.  

O panorama do quarto set foi parecido com o da parcial anterior. O Minas começou muito bem e 'trancou' a rede com vários pontos de bloqueio. Boas vantagens foram abertas como no 11 a 5, forçando inversão do 5 e 1 no Sesc em busca de uma mudança imediata.

Com o passe chegando mais na sua mão, Macris conseguiu colocar suas atacantes em boas condições de finalizar para manter a dianteira no placar. O 15 a 7 para o Minas fez Bernardinho 'surtar' no tempo técnico para ligar o sinal de alerta no seu time, que parecia já estar com a cabeça no quinto set. O tie-break foi questão de tempo. 

O quinto set era a hora do Minas aproveitar o melhor momento e conseguir uma virada épica. Os altos e baixos dos dois lados trouxeram grande emoção. O Minas abriu 4 a 1, tomou a virada no 9 a 6 e buscou o empate nos 10 pontos, deixando o resultado imprevisível. 

Quando deveria ser mais consistente, o Minas pecou no passe e nas viradas de bola, perdendo oportunidade única na parcial. O Sesc aproveitou os erros, abriu dois pontos no 13 a 10 para encaminhar a vitória. 

ESCALAÇÕES:

Itambé Minas: Macris, Cuttino, Gattaz, Thaísa, Kasiely, Pri Daroit e Leia. Entraram: Megan, Mesquita, Pri Heldes. Técnico: Nicola Negro

Sesc Flamengo: Fabíola, Lorenne, Milka, Juciely, Amanda, Ana Cristina e Camila Gomez. Entraram: Gabiru, Juma, Sabrina, Drussyla. Técnico: Bernardinho
 

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000