distrito federal

Idoso que perdeu dedo após esperar dias por tratamento vai ser indenizado

Enquanto esperava atendimento por lesão no ombro, o idoso apresentou piora no quadro de saúde

Por Agências
Publicado em 24 de abril de 2024 | 16:24
 
 
 
normal

O governo do Distrito Federal deverá indenizar um idoso que perdeu um dedo após esperar 13 dias por tratamento na rede pública de saúde. A decisão é do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDF).

O idoso tem diabetes e tinha pedido cirurgia ortopédica no ombro. Em 27 de dezembro de 2021, ele foi internado no Hospital Regional do Gama com lesão no ligamento do ombro esquerdo. Entretanto, só foi atendido adequadamente treze dias depois, em 10 de janeiro de 2022.

A demora causou piora na condição do paciente, diz Justiça. Enquanto esperava atendimento, o idoso apresentou piora no quadro de saúde, e teve que ser submetido à amputação de um dos dedos do pé.

"Inação do poder público agregou angústia e sofrimento", diz a Justiça. Na decisão, os magistrados concluíram que não foi ofertado ao paciente um atendimento médico adequado, nem no hospital em que estava ou em outra unidade de saúde. "A omissão do poder público, consubstanciada na excessiva espera pelo atendimento médico, foi determinante para o avanço da necrose do dedo do pé", escreveram.

Valor da indenização foi fixado em R$ 7 mil. Dessa quantia, R$ 3 mil são referentes a danos morais, e R$ 4 mil são por danos estéticos.

(Thiago Bomfim / Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!