REGIÃO DO RIO DOCE

Cativeiro que mantinha aves em extinção em gaiolas é desmanchado em MG

Homem foi denunciado por manter aves dentro de alçapão na sua residência

Por Isabela Abalen
Publicado em 13 de abril de 2024 | 20:34
 
 
 
normal

Um cativeiro que mantinha aves da fauna silvestre brasileira, uma delas em extinção em todo o mundo, foi desmanchado na cidade de José Raydan, na região do Rio Doce, na tarde dessa sexta-feira (12 de abril). Os animais foram encontrados presos em gaiolas na residência do suspeito do crime ambiental, de 39 anos. 

O desmanche foi resultado de uma operação liderada pela Polícia Militar do Meio Ambiente e contou com uma equipe reforçada da região do Rio Doce. De acordo com a corporação, no cativeiro foram encontrados: uma maitaca-verde; um azulão; um coleiro; e dois sabiás. O suspeito admitiu que não tinha nem licença nem autorização de órgão ambiental competente para manter as aves em casa. 

Segundo a polícia, um agravante é que a espécie maitaca-verde está em perigo de extinção devido ao comércio ilegal. O homem foi multado em R$ 27.296 e foi autuado por ter um alçapão (usado para capturar aves). Ele também assinou o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e se comprometeu a comparecer em juizado.  

Os pássaros azulão, coleiro e sabiás passaram por avaliação veterinária e tiveram a sanidade atestada. Por isso, foram soltos no habitat de ocorrência das espécies. Já a maitaca-verde apresentou sinais clínicos de enfermidade que indicam alto grau de domesticação. O médico avaliou que ela não sobreviveria se fosse solta agora, e a ave foi encaminhada para cuidados específicos. 

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!