SUS

Com 92% dos leitos de UTI para Covid-19 com doentes, BH tem recorde de ocupação

Ao todo, 76% dos leitos de enfermaria destinados a pessoas com suspeita ou diagnóstico de coronavírus estão ocupados, maior taxa desde o início da pandemia

Por Gabriel Moraes
Publicado em 08 de julho de 2020 | 18:33
 
 
 

Belo Horizonte atingiu nesta quarta-feira (8) 92% de taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com suspeita ou confirmação de coronavírus - um novo recorde.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) nesta quarta, dos 360 leitos disponíveis na rede pública de saúde, aproximadamente 330 estão ocupados. Já em relação aos 665 leitos de UTI para outros enfermos, cerca de 86% estão sendo utilizados - nessa terça-feira (7), era de 80%.

A taxa de ocupação geral é de 88% na capital mineira atualmente.

Hospital da Baleia atinge 100% de ocupação de leitos de UTI

Sobre os leitos de enfermaria destinados a pessoas com suspeita ou diagnóstico de Covid-19, a PBH informou que, das 979 unidades no sistema público, 76% estão ocupadas - nessa terça-feira era de 70%.

Já os leitos para as demais doenças estão com 65% de taxa de ocupação (são 3.621 ao todo) - no geral, 67% das 4.600 unidades de enfermaria não estão mais vagas em Belo Horizonte.

Casos

Ainda conforme o boletim, BH é o epicentro da pandemia em Minas Gerais, com 9.361 casos confirmados de coronavírus e 201 mortes em decorrência da doença (106 homens e 95 mulheres, todas as vítimas com algum tipo de comorbidade).

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!