Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Transporte público

Estrutura apta a receber "trem"

Sistema integraria regiões Centro-Sul e Barreiro a Nova Lima e Sabará

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Obra barata. Um dos vários túneis existentes ao pé da serra do Curral que poderia ser aproveitado
Sistema integraria regiões Centro-Sul e Barreiro a Nova Lima e Sabará

Veja Também

PUBLICADO EM 11/10/11 - 23h48

Para minimizar os problemas de mobilidade urbana de Belo Horizonte e região metropolitana, arquitetos elaboraram um projeto voltado para o transporte público ferroviário. Chamada Anel da Serra, a proposta visa o reaproveitamento de uma linha já existente, ao pé da serra do Curral - no lado de Nova Lima - e de túneis perfurados na década de 80, em uma obra abandonada do governo federal.

A ideia é interligar as regiões Centro-Sul e Barreiro, passando pelo Belvedere, atrás do BH Shopping. A conexão com o alto da avenida Afonso Pena, no Mangabeiras, se daria por um túnel que precisaria ser escavado próximo à praça do Papa. A proposta, inclusive, está sob análise da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans).

O assessor de Relações Metropolitanas e de Metrô da BHTrans, Tomas Ahouagi, diz que a ligação ferroviária desafogaria o trânsito no Anel Rodoviário. Segundo ele, ainda não se sabe o tipo de veículo a ser utilizado, que poderia ser o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ou até mesmo o metrô. O Aeromóvel, um monotrilho com tecnologia brasileira que se desloca impulsionado por ar em estrutura suspensa, também é cogitado. "Estamos nos estudos preliminares para saber a viabilidade e o custo", disse Ahougi.

Não há ainda estudo de demanda de passageiros nem previsão de custos. Sabe-se apenas que a estrutura básica existente representa 70% das obras de implantação. Isso porque vários trechos por onde passariam o transporte já têm trilhos, túneis e vigas.

O projeto propõe ainda a instalação de trilhos até Sabará e Nova Lima, além da construção de avenidas de acesso por dentro da reserva do Jambreiro. "Dessa forma, conseguiríamos desafogar também a MG-030, principal acesso a Nova Lima e também o entorno da avenida dos Andradas, que leva a Sabará", disse o arquiteto Henrique Campos, um dos idealizadores do projeto.

O projeto também visa passeios culturais. Um ramal seria criado até o Instituto de Arte Contemporânea Inhotim. Campos espera que os órgãos de trânsito definam logo qual seria o melhor transporte para colocar sobre a ferrovia. A BHTrans acredita em um mix de sistemas. "Em alguns trechos, seria possível utilizar o Aeromóvel, que é um transporte automatizado que circula em via elevada, porém, em outros, seria necessário o VLT ou o metrô", explicou Ahouagi.

A proposta foi apresentada ontem pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) durante visita dos deputados estaduais Paulo Lamac (PT) e João Leite (PSDB) aos trechos por onde a linha poderá passar.

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Transporte público

Estrutura apta a receber "trem"
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter