Centro-Oeste

Receita Federal apreende R$ 600 mil em eletrônicos contrabandeados em Minas

A operação Paránomos tinha o objetivo de combater o comércio irregular de smartphones e outros eletrônicos nas cidades de Divinópolis e Arcos

Por José Vítor Camilo
Publicado em 05 de março de 2024 | 15:51
 
 
 

Estabelecimentos comerciais das cidades de Divinópolis e Arcos, ambas na região Centro-Oeste de Minas Gerais, foram alvo de uma operação da Receita Federal que culminou na apreensão de R$ 600 mil em eletrônicos contrabandeados nesta terça-feira (5 de março). Entre os alvos, estava, inclusive, lojas de um grande shopping de um dos municípios.

De acordo com o órgão, a operação "Paránomos" tinha o objetivo de combater o comércio de smartphones e outros eletrônicos em estabelecimentos das cidades mineiras. Para as abordagens, a Receita contou com o apoio da Polícia Militar (PM), que auxiliaram os cerca de 20 servidores da entidade federal.

"As mercadorias comercializadas pelos estabelecimentos abordados, entraram no país de forma irregular, burlando o pagamento dos impostos obrigatórios na importação formal, além de não terem passado por testes de homologação das agências responsáveis, tais como a ANATEL", detalhou a Receita Federal.

Ainda segundo o órgão, ao sonegar os impostos de importação, os empresários tinham condições de vender seus produtos com valores abaixo do praticado no mercado. "Essa concorrência desleal prejudica os empresários que pagam seus impostos em dia, inclusive, gerando desemprego na região. Os principais beneficiados com essa operação são as empresas que atuam de forma regular", concluiu.

O nome da operação é uma palavra em grego que significa "ilegal". A importação ilegal de mercadorias é considera crime de descaminho, que tem pena de prisão de 1 a 4 anos.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!