#MeuExAbusivo

Movimento no Twitter reúne histórias de relacionamentos abusivos

Mulheres compartilham depoimentos de violência; para psicóloga, relatos na rede funcionam como terapia em grupo

Qua, 31/07/19 - 06h00
Relatos sobre namoros abusivos dominaram o Twitter nesta terça-feira

"O primeiro sinal foi quando ele fez ‘Shh, aqui não é lugar de falar alto’. Foi disso para dizer que eu não podia falar sobre feminismo na internet.” O depoimento da youtuber Dora Figueiredo, em um vídeo publicado em seu canal no YouTube, na última semana, foi o estopim para um movimento que reúne relatos de mulheres de todo o Brasil sob a hashtag #MeuExAbusivo no Twitter.

Até ontem, mais de 2 milhões de pessoas haviam assistido ao vídeo feito por ela – “Eu vivi um relacionamento abusivo”. Dora tem 1,7 milhão de seguidores no YouTube e quase 100 mil no Twitter.

“#MeuExAbusivo sempre duvidava da minha palavra, me fazia provar cada passo que eu dava e, aliás, me fazia contar todo o meu dia detalhadamente. Muitas vezes, eu não contava que dava ‘Oi’ pra colegas de aula, por exemplo, para evitar um desastre que no final me faria sentir culpada”, conta uma internauta, identificada como Manoella. 

A gravidade dos relatos varia – uma mulher fala sobre o namorado tê-la ameaçado com uma faca, por exemplo. Em comum, reforçam: meses ou até anos depois, a violência psicológica e até física de um relacionamento ainda marca uma pessoa.

“É depois, quando a gente começa a viver bem, que começa a perceber como vivia mal, a perceber que sofreu violência”, diz a psicóloga e sexóloga Enylda Motta. 

Processo terapêutico

A psicóloga compara o compartilhamento de histórias via hashtags como a “MeuExAbusivo” a terapias em grupo, em que todos contam um pouco da própria experiência.

“Se ouço o que aconteceu com o outro, vejo que a pessoa tem uma história parecida com a minha e que, se a vida dela mudou, então também posso mudar. A gente se espelha muito na história dos outros”, elabora. 

Ela lembra que sinais de relacionamento abusivo podem ser sutis – em diversas histórias compartilhadas no Twitter, eles se manifestam quando os namorados criticam fotos e falas das namoradas, por exemplo.

E reforça que é importante refletir sobre eles mesmo depois de muito tempo que terminaram.

“É uma superação. É como se eu dissesse: dei conta de sair um relacionamento abusivo. Quando a gente ganha força para falar disso é algo grande, liberta”, diz Enylda.

Esperança

“Vou gostar de alguém de novo. Isso vai acontecer comigo e com você.”

Dora Figueiredo, youtuber

 

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
Leia mais
LEIA MAIS
Cerimônia
Radiação
Campanha
China
Tradição
Medida
Natureza
Maiores animais terrestres
Lançamento
Discussão