eua

Após relatório desfavorável, George Santos desiste de concorrer à reeleição

Comitê de Ética da Câmara dos Deputados dos EUA disse que deputado gastou dinheiro de campanha com OnlyFans e cassinos

Por O Tempo
Publicado em 16 de novembro de 2023 | 15:58
 
 
 
normal

O Comitê de Ética da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos divulgou nesta quinta-feira (16) um relatório com "evidências significativas" de que o deputado republicano George Santos, que é filho de brasileiros, usou fundos de campanha com fins pessoais. Depois disso, o congressista de Nova York decidiu não concorrer à reeleição no próximo ano. 

No dia anterior, quarta-feira (15), George Santos se encontrou com parlamentares bolsonaristas que viajaram aos Estados Unidos. O grupo foi liderado por Eduardo Bolsonaro (PL). 

Segundo Eduardo Bolsonaro, a visita tinha como intuito falar sobre liberdade de expressão. "Trazer um pouco da realidade do que está acontecendo no Brasil em termos de censura, liberdade de expressão, liberdade de imprensa e imunidade parlamentar", disse em vídeo. A ida aos EUA ocorreu no mesmo dia em que os próprios políticos convocaram atos pró-Bolsonaro no Brasil. 

Gastos com OnlyFans

Botox, itens de grifes de luxo, viagens para Atlantic City e até gastos no OnlyFans, plataforma de streaming de conteúdos eróticos. Esses foram alguns dos usos que o deputado republicano George Santos fez do dinheiro de seu fundo de campanha ao concorrer em 2020 e em 2022, segundo afirma relatório do Comitê de Ética da Câmara dos Representantes dos EUA divulgado nesta quinta-feira (16).

O documento é fruto de uma investigação de quase nove meses contra o republicano, e abre caminho para uma nova tentativa de expulsá-lo da Casa - menos de um mês depois de uma moção para cassar seu mandato ser rejeitada no plenário por 213 votos contra 179.

O relatório de 56 páginas reúne evidências de vários dos 23 crimes de que Santos foi acusado na Justiça e pelos quais se declarou inocente, como o fornecimento de dados falsos ou incompletos sobre suas finanças ao governo federal e o dolo a doadores da campanha.

As infrações que mais chamam a atenção no texto se relacionam, contudo, com os destinos que o então candidato teria dado ao dinheiro de seu fundo de campanha em ambas as suas campanhas, de 2020 e 2022.

O documento do Comitê de Ética revela, por exemplo, que Santos usou mais de US$ 2.000 (quase R$ 10 mil na cotação atual) dessa verba em resorts em Atlantic City, cidade em Nova Jersey conhecida por seus cassinos, em julho de 2022, mesmo que não haja registros de eventos políticos ocorrendo lá no período.

O subcomitê ainda encontrou desembolsos extras com hospedagem e transporte em Las Vegas em seu cartão de crédito da campanha em dezembro de 2021, período em que o deputado estaria em sua lua de mel, segundo afirmou à sua equipe.

Além das viagens, destacam-se no relatório os gastos de Santos com serviços e procedimentos estéticos. Duas transações foram identificadas como "[aplicação de] botox" pela tesouraria de suas campanhas: uma de US$ 1.400 (R$ 6.800), de 2022, e outra de US$ 1.500 (R$ 7.285), esta da campanha de 2020 em que ele saiu derrotado.

Ainda de acordo com o documento, Santos gastou US$ 4.127,80 (R$ 20 mil) do fundo de campanha em uma compra na grife de luxo Hermès e quantias menores para pagar contas de seu cartão crédito, refeições, estacionamento e produtos na loja de cosméticos Sephora.

(Com Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!