Caso do submarino

Corpos de vítimas do submarino Titan podem ficar no fundo do mar para sempre

Em entrevista coletiva, o almirante da Guarda Costeira dos EUA disse que ainda não se sabe se haverá uma operação para resgatar os corpos.

Por O TEMPO
Publicado em 23 de junho de 2023 | 09:25
 
 
 

Apesar da localização dos destroços do submarino Titan, que implodiu durante uma expedição até os restos do Titanic, na última quinta-feira (22). A Guarda Costeira dos Estados Unidos, que liderou as buscas, ainda não soube informar se os corpos das vítimas serão resgatados dada a natureza do acidente e das condições no fundo do oceano. 

A morte dos passageiros e tripulantes foi confirmada pela OceanGate, empresa responsável pelo submersível. No entanto, conforme a Guarda, não será fácil determinar uma linha do tempo de eventos que podem ter levado à destruição do submarino Titan. Entretanto, robôs que foram empregados na operação vão continuar no leito do mar com o objetivo de coletar mais evidências sobre a causa do acidente.

Em entrevista coletiva, o almirante John Mauger foi questionado sobre a localização dos corpos das vítimas, e disse que não tinha uma resposta. Por fim, comentou sobre o ambiente “inclemente” no leito do mar.

+ Veja também: Quem são os cinco passageiros do Titan?

Segundo Mauger, os destroços do submarino estão a cerca de 500 metros do Titanic e em um local ainda mais profundo, a cerca de 4.000 metros da superfície. Devido à profundidade, a pressão da coluna d’água é muito forte e arriscada para mergulhadores.

O almirante também explica que há pouca visibilidade no local. Logo, os resíduos acabam atrapalhando as luzes artificiais. Portanto, localizar os corpos nessas condições será extremamente complexo. Além disso, devido as correntes os corpos podem não estar parados, mas, sim, sendo levados de um local a outro no oceano.

+ Entenda o que aconteceu com o submarino Titan

Desaparecimento do submarino

Submersível Titan desapareceu em expedição de visita aos destroços do Titanic

A comunicação com o submersível Titan foi perdida no domingo (18/06), quase duas horas após iniciar a descida para avistar os destroços do Titanic, que se encontram a quase 4.000 metros de profundidade, a cerca de 600 quilômetros de Terra Nova, no Atlântico Norte.

A detecção de ruídos subaquáticos na área das buscas nos últimos dias reacendeu a esperança de encontrar o submersível e concentrou as buscas dos navios e aviões próximo ao local do naufrágio do Titanic. 

Uma dezena de barcos de diversos países, entre eles Canadá, Estados Unidos, França, assim como de empresas privadas e veículos por controle remoto integraram o dispositivo internacional que participou das buscas pelo submersível.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!