comunicado

Submarino desaparecido: OceanGate confirma morte de passageiros e tripulantes

“Nossos corações estão com essas cinco almas e todos os membros de suas famílias durante esse período trágico, afirmou empresa em comunicado

Por O Tempo
Publicado em 22 de junho de 2023 | 16:04
 
 
 

A empresa OceanGate, responsável pelo submarino Titan, que está desaparecido desde domingo (18), afirmou nesta quinta-feira acreditar que os passageiros da embarcação "tristemente se perderam". A informação foi divulgada pela empresa através de um comunicado à imprensa. 

Destroços encontrados na região das buscas seriam do submersível desaparecido, de acordo com fontes não oficiais. 

“Agora acreditamos que nosso CEO Stockton Rush, Shahzada Dawood e seu filho Suleman Dawood, Hamish Harding e Paul-Henri Nargeolet estão tristemente perdidos”, disse a empresa em um comunicado.

“Esses homens eram verdadeiros exploradores que compartilhavam um distinto espírito de aventura e uma profunda paixão por explorar e proteger os oceanos do mundo”, diz o texto. “Nossos corações estão com essas cinco almas e todos os membros de suas famílias durante esse período trágico. Lamentamos a perda de vidas e a alegria que eles trouxeram para todos que conheciam”.

A OceanGate pede que a privacidade das famílias seja respeitada e diz que está sendo muito difícil para todos os integrantes da empresa. "Este é um momento extremamente triste para nossos funcionários dedicados que estão exaustos e sofrendo profundamente com essa perda. Toda a família OceanGate está profundamente grata pelos inúmeros homens e mulheres de várias organizações da comunidade internacional que enviaram recursos abrangentes e trabalharam muito duro nesta missão”. 

Desaparecido desde domingo

No domingo, o navio Polar Prince, da empresa canadense Horizon Maritime, perdeu todo o contato com o submersível menos de duas horas depois de um mergulho que deveria ter durado cerca de sete horas, para visitar os restos do mítico transatlântico Titanic, que jaz a quase 4.000 metros de profundidade e a 600 quilômetros do continente, em Terranova. 

Um dos robôs submarinos utilizados nas buscas encontrou destroços nesta quinta-feira, de acordo com a Guarda Costeira dos Estados Unidos. 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!