prisão

Narges Mohammadi comemorou seu Prêmio Nobel da Paz em sua cela no Irã

Narges e outros prisioneiros explodiram de alegria e celebraram esta vitória em suas celas, disse comunicado feito pela família dela

Por Agências
Publicado em 07 de outubro de 2023 | 14:03
 
 
 

A iraniana Narges Mohammadi, presa desde 2021, celebrou na sua cela em Teerã juntamente com outros detidos o Prêmio Nobel da Paz que ganhou na sexta-feira pela defesa dos direitos das mulheres na República Islâmica, anunciou neste sábado (7) a sua família. 

“Narges soube que recebeu o Prêmio Nobel da Paz no final da tarde de ontem através de mensagens enviadas da seção onde estão os homens, que têm acesso mais fácil aos telefones às sextas-feiras”, afirmou a sua família em um comunicado enviado à AFP.

“Naquela mesma noite, a televisão estatal transmitiu o noticiário às 22h30, retratando Narges de forma insultuosa e difamatória”, acrescentou. "Narges e outros prisioneiros explodiram de alegria e celebraram esta vitória em suas celas".

A ativista e jornalista de 51 anos, também vice-presidente do Centro para os Defensores dos Direitos Humanos, fundado pela iraniana vencedora do Prêmio Nobel da Paz, Shirin Ebadi, foi detida repetidamente durante 25 anos por se opor ao véu obrigatório e à pena de morte. 

Quando o prêmio foi anunciado, a ONU apelou à libertação de Mohammadi, mas o Irã denunciou “uma decisão política e tendenciosa”.

Ali, o filho de 17 anos da ativista, disse estar “muito, muito orgulhoso” da sua mãe, acrescentando que este prêmio foi “uma recompensa para o povo iraniano”, na sexta-feira, durante uma conferência de imprensa em Paris, onde vive com seu pai e sua irmã gêmea. 

“Narges sabe que isso a colocará em apuros, mas ela corre esse risco”, comentou Taghi Rahmani, marido de Mohammadi.

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!