GUERRA NO ORIENTE MÉDIO

Vídeo mostra sequestro de jovem em rave que teria show do pai de Alok

As imagens foram compartilhadas por familiares das vítimas, esperançosos de que a divulgação ajude nas buscas

Por O Tempo com Agências
Publicado em 09 de outubro de 2023 | 14:13
 
 
 

Um vídeo que está viralizando nas redes sociais mostra o exato momento em que Noa Argamani, de 25 anos, e seu namorado, Avinatan Or, são levados por militantes extremistas palestinos. O casal estava na rave SUPERNOVA Universo Paralello Edition, festival de música eletrônica criado por brasileiros e que teria apresentação de Juarez Petrillo, também conhecido como DJ Swarup, que é pai de Alok. As imagens foram compartilhadas por familiares das vítimas, esperançosos de que a divulgação ajude nas buscas.

No domingo, equipes de resgate encontraram ao menos 260 corpos no local onde o evento ocorria. Segundo o governo de Israel, mais de cem pessoas já foram feitas reféns pelo Hamas ao todo desde sábado, quando o grupo extremista lançou aproximadamente 5.000 foguetes e entrou por terra, mar e ar na nação vizinha, deixando 700 mortos até a manhã desta segunda-feira (9).

Em entrevista para a CNN americana, a mãe de Noa declarou que está otimista que a filha irá volta com vida para casa. "Que ela seja forte, muito forte. Nós estamos esperando por ela em casa", declarou. Após o vídeo que registrou o sequestro da jovem, outras imagens de Noa foram compartilhadas. Nelas, a israelense aparece bebendo água, provavelmente no cativeiro em que está sendo mantida.

Por meio de sua assessoria, Alok rebateu a informação de que a rave Universo Paralello, realizada em Israel, teria sido organizado e produzido pelo pai do DJ, Juarez Petrillo, mais conhecido como DJ Swarup. "Toda a responsabilidade de organização, logística, divulgação ou quaisquer outras questões relacionadas à execução do evento, é de responsabilidade da produtora israelense Tribe of Nova", afirmou a assessoria.

Nas redes sociais, Alok também comentou sobre o caso. "Meu pai foi contratado para se apresentar em um evento que licenciou os direitos de uso do nome do festival, como já aconteceu em vários outros países. A produtora israelense licenciou o uso da marca e organizou o evento de forma independente, tendo meu pai como uma das atrações. Historicamente, eventos acontecem na região e, no dia anterior, houve outro festival no mesmo local", explica Alok.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!