GUERRA NO ORIENTE MÉDIO

Vídeo: Israel encontra 260 corpos em local de rave onde estava pai de Alok

O DJ Juarez Petrillo publicou nota lamentando o ocorrido. Estamos consternados, chocados e assustados

Por Agências
Publicado em 08 de outubro de 2023 | 19:08
 
 
 

Equipes de resgate encontraram ao menos 260 corpos no local onde a rave brasileira SUPERNOVA Universo Paralello Edition acontecia no último sábado (7), em Israel, informou o jornal local Haaretz. O festival de música eletrônica, realizado no distrito sul do país e a menos de 20 quilômetros da Faixa de Gaza, foi interrompido pelos ataques de combatentes do Hamas.

Segundo o Itamaraty, três brasileiros que participavam da festa estão desaparecidos. Um cidadão brasileiro foi ferido durante a ação do grupo extremista e recebeu alta neste domingo (8) após ser hospitalizado. A organização da rave publicou nota em seu perfil do Instagram e lamentou o ocorrido. "Estamos consternados, chocados e assustados com tudo que aconteceu e deixamos explicitamente a nossa revolta e nossos sentimentos às vítimas desse ataque perverso", disse.

"Não temos informações precisas sobre o ocorrido e sobre o público que estava no festival, mas publicamos um formulário nos Stories para contribuir com qualquer informação sobre os desaparecidos."

Petrillo, mais conhecido como DJ Swarup, estava presente na edição israelense do festival, quando os bombardeios efetuados pelo Hamas começaram a ecoar na região. Ele publicou vídeos do momento em que a festa foi interrompida em seu perfil do Instagram.

Gabriela Barbosa, uma brasileira que estava na plateia do evento, também compartilhou detalhes em seu perfil no Instagram. Segundo ela, o festival estava a apenas cerca de 20 minutos da fronteira e houve momentos de pânico e caos, afirmando que as pessoas foram instruídas a deitar no chão por 15 minutos antes de serem orientadas a evacuar o local com urgência.

Ela disse ter testemunhado uma mulher ferida e um veículo com vidros quebrados e uma pessoa dentro durante sua fuga. Além disso, Barbosa mencionou que o grupo extremista Hamas chegou a invadir o local do festival.

Em seu relato nas redes sociais, ela acrescentou: "Dois dos nossos amigos ainda estão na área, pois as estradas foram fechadas, mas estão bem. Outros dois foram atingidos por algo quando tentavam chegar a Tel Aviv. Não temos notícias do que aconteceu com eles, pois não estão conseguindo se comunicar, mas estão recebendo tratamento e estão em boas mãos".

A Universo Paralello foi criada em 2000. As primeiras edições foram realizadas em Goiás, e trazia uma forma diferente de festa do que era feito até então. O evento cresceu e se tornou uma das marcas mais conhecidas da música eletrônica brasileira.

A versão de Israel do Universo Paralello foi anunciada em agosto e fazia parte de uma turnê internacional do festival. O Hamas se infiltrou no território israelense por terra, água e mar, fazendo eclodir uma nova guerra declarada pelo premiê israelense Binyamin Netanyahu.

Um dia após o pior ataque sofrido por Israel em 50 anos e revidar com bombardeios na Faixa de Gaza, o número de mortos nos dois lados passou de 1.100 neste domingo, de acordo com autoridades. (FOLHAPRESS)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!