Progressão de regime

Condenada no mensalão, Simone Vasconcelos deixa penitenciária nesta 6ª

Ex-diretora da SMP&B foi autorizada a migrar para o regime semiaberto pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski; ela também poderá trabalhar

Por Humberto Siqueira
Publicado em 31 de julho de 2015 | 17:47
 
 
 
normal

Um ano e oito meses depois de ser condenada no processo do mensalão, Simone Vasconcelos deixou nesta sexta-feira (31) o Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, depois de cumprir 1/6 de sua pena de 12 anos e 7 meses.

Ao deixar a prisão, Simone reencontrou os parentes. Com parte dos cabelos brancos, já que não se pode pintá-los enquanto reclusa, não escondeu a alegria por deixar a penitenciária. Com um sorriso no rosto, abraçou a filha, que rapidamente lhe entregou óculos escuros, e deu um beijo no marido. Sorridente, não quis falar com a reportagem e logo entrou num carro de luxo, que a conduziu direto para sua residência, um apartamento no bairro de Lourdes, centro-sul de Belo Horizonte.

Condenada pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e evasão de dividas, a ex-diretora da SMP&B foi autorizada a migrar para o regime semiaberto pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

Veja o vídeo da saída de Simone:

Saídas temporárias

Com a progressão de regime, Simone fará jus a 35 dias por ano em saídas temporárias, quando ela não precisa dormir na penitenciária. Embora tenha que estar em endereço informado previamente à Justiça, não poder viajar, consumir álcool ou sair de casa à noite.

As saídas temporárias devem ser divididas em cinco períodos de sete dias. A própria condenada pode montar um calendário já estabelecendo quais serão esses períodos, que devem ser autorizado pelo juiz da Vara de Execuções Penais. Em geral usufruem em datas comemorativas como o Natal e ano novo, aniversários na família, entre outros.

A ex-funcionária de Marcos Valério solicitou e foi autorizada pelo Juiz da Vara de Execuções Penais de Belo Horizonte, Marcelo Augusto Lucas Pereira, a ter um período de saída temporária já nesta sua primeira saída de Estevão Pinto. Desta forma, ela passará as próximas noites em casa. Nesses casos, não é necessário uso de tornozeleira eletrônica.

Trabalho de segunda a sábado

O juiz Marcelo Augusto também autorizou Simone a trabalhar. Ela irá atuar como assistente administrativa numa clínica de fisioterapia e pilates no Bairro Bandeirantes, com jornada de segunda a sábado. Segundo seu advogado, Leonardo Isaac Yarochewsky, ela receberá "pouco mais de mil reais".

Ainda segundo Yarochewsky, Simone fez juz à redução da pena por "estar trabalhando desde o primeiro dia do cumprimento de sua condenação", relatou. A cada três dias trabalhados, o apenado reduz em um dia sua pena total. Também há incentivos para aqueles que se dediquem à leitura e apresentem relatórios dos livros lidos. Simone também usufruiu deste benefício.

Coube ao ministro Lewandowski decidir sobre a progressão em função do recesso do Judiciário. O relator do processo do mensalão é o ministro Luis Roberto Barroso.

Ele também autorizou a progressão pra o semiaberto do ex-vice-presidente do Banco Rural, José Roberto Salgado. Mas Salgado ainda não teve autorização para trabalhar e sair pela juíza Arlete Aparecida da Silva Coura, à frente da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Santa Luzia.

Atualizada às 18h34

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!