SINAL DE ALERTA

Aproveitamento de Milito no Galo cai de 80% nos dez jogos iniciais para 44,4% nos seis últimos

Atlético emendou uma sequência altamente positiva após a chegada do argentino, mas rendimento do time oscilou nas últimas partidas

Por Mateus Castanha
Publicado em 10 de junho de 2024 | 08:00
 
 
 

Não há dúvidas de que o trabalho do técnico Gabriel Milito tem um saldo altamente positivo até agora. Em pouco mais de dois meses à frente do Atlético, o argentino deu rapidamente um padrão tático ao time - sempre priorizando o ataque -, encontrou o melhor lugar em campo para jogadores do quilate de Guilherme Arana e Gustavo Scarpa e caiu nas graças de atletas, dirigentes e torcedores. Neste curto espaço de tempo, o alvinegro conquistou o Campeonato Mineiro, fez a segunda melhor campanha na fase de grupo da Libertadores, se classificou na Copa do Brasil e teve uma boa arrancada no Brasileirão. Apesar de tudo isso, há um sinal de alerta ligado na Cidade do Galo.

Nos dez primeiros jogos de Milito, o Atlético conseguiu o que todo treinador busca: aliar desempenho e resultados. Foram sete vitórias e três empates, aproveitamento de 80% dos pontos disputados. Neste recorte de partidas, o Galo bateu o Cruzeiro duas vezes, venceu os três primeiros jogos que disputou pela Libertadores, entre outros resultados expressivos.

Porém, nas últimas seis partidas disputadas, o desempenho do time caiu bastante. Foram duas vitórias, dois empates e as duas primeiras derrotas da 'Era Milito', um aproveitamento de 44,4%. Para sorte do clube e do próprio treinador, os dois tropeços - contra Peñarol, pela Libertadores, e Sport, pela Copa do Brasil - não deixaram grandes sequelas, já que a classificação veio nas duas competições. 

Na avaliação do lateral-direito Saravia, os resultados negativos aconteceriam mais cedo ou mais tarde, e o importante é que o time segue evoluindo. "Sabíamos que em algum momento iríamos perder, vínhamos de muitas vitórias, mas acho que coletivamente estamos bem, estamos crescendo. Obviamente, os rivais são cada vez mais difíceis, cada vez nos conhecem mais, mas temos que estar tranquilos, porque estamos bem, falta muito".

O argentino admite que o Galo esteve aquém das expectativas nas derrotas para Peñarol e Sport, mas que, aos poucos vai retomar o nível apresentado nos primeiros jogos de Milito. "A gente está trabalho muito e, obviamente, contra o Peñarol foi um resultado muito ruim, pela Copa do Brasil a gente também não pôde fazer um grande jogo. Mas acho que contra o Bahia fizemos um jogo muito bom, talvez por detalhes não conseguimos matar o jogo, mas isso é futebol", disse Saravia.

Desempenho de Gabriel Milito no Galo

Dez primeiros jogos

Atlético 2 x 2 Cruzeiro - Campeonato Mineiro
Caracas 1 x 4 Atlético - Copa Libertadores 
Cruzeiro 1 x 3 Atlético - Campeonato Mineiro
Atlético 2 x 1 Rosario - Copa Libertadores 
Corinthians 0 x 0 Atlético - Campeonato Brasileiro
Atlético 1 x 1 Criciúma - Campeonato Brasileiro
Atlético 3 x 0 Cruzeiro - Campeonato Brasileiro
Atlético 3 x 2 Peñarol - Copa Libertadores 
Cuiabá 0 x 3 Atlético - Campeonato Brasileiro
Atlético 2 x 0 Sport - Copa do Brasil

7 vitórias
3 empates
80% de aproveitamento

Seis últimos jogos

Fluminense 2 x 2 Atlético - Campeonato Brasileiro
Rosario 0 x 1 Atlético - Copa Libertadores 
Peñarol 2 x 0 Atlético - Copa Libertadores 
Sport 1 x 0 Atlético - Copa do Brasil
Atlético 4 x 0 Caracas - Copa Libertadores 
Atlético 1 x 1 Bahia - Campeonato Brasileiro

2 vitórias
2 derrotas
2 empates
44,4% de aproveitamento

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!