PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Análise: início de Pedrinho no Cruzeiro tem receptividade e clima agradável na Toca além das vitórias

Novo dono tenta estar mais próximo de jogadores e funcionários, além, claro, da China Azul

 
 
 
normal

A imprensa que cobre o Cruzeiro pôde, nesta terça-feira (14/5), sentir mais de perto o clima na Toca da Raposa após a compra da SAF por Pedro Lourenço. Clube abriu as portas do centro de treinamento para os profissionais acompanharem integralmente as atividades em campo, cumprindo uma promessa do novo gestor: maior proximidade entre a instituição, jornalistas e, principalmente, torcida.

Seja aos microfones ou fora deles, a opinião dos funcionários do Cruzeiro, tanto do futebol quanto de outros departamentos, é praticamente a mesma: o clima está bom, se refletindo no trabalho de todos. Apesar dos dois primeiros jogos até aqui terem terminado com vitórias celestes, esse astral parece estar além das quatro linhas.

Leia mais: Jogadores do Cruzeiro opinam sobre paralisação do Brasileirão

Não que a convivência com Ronaldo Fenômeno e pessoas próximas era ruim, longe disso, porém, atualmente, parece haver uma maior proximidade entre comandantes e comandados. Nesta terça, Paulo Pelaipe e Edu Dracena, diretor-executivo de Futebol e diretor técnico, respectivamente, fizeram questão de nos recepcionar e demonstrar que a postura do clube será diferente com o 'mundo externo'.

O atacante Arthur Gomes, um dos principais jogadores do time, reforçou que o clima era bom, mas que Pedrinho e companhia trazem aspectos diferentes no relacionamento. "O clima sempre foi ótimo, com todo mundo que trabalha aqui. Pedrinho chegou e é um cara bastante alegre. Estamos muito felizes de poder contar com ele. É isso, quem está vindo, está vindo para agregar e para colocar o Cruzeiro no mais alto nível", explicou.

Apesar de terem ocorrido mudanças na diretoria, com saídas e chegadas – que afetam a todos –, a permanência de Fernando Seabra e comissão técnica fez a evolução, nítida em campo, não ser interrompida. Com tudo isso, a expectativa por dias melhores, aliados a boas atuações e resultados, não vêm só da China Azul, mas de praticamente todos os empregados do Cruzeiro.

Leia mais: Cássio no Cruzeiro? Saiba o que pensa Anderson, goleiro titular

As possíveis novas contratações, que chegarão a Belo Horizonte em breve, também acendem aquela chama de empolgação. Apesar de os jogadores terem se esquivado de perguntas sobre o assunto, ficou evidente a expectativa por chagadas de reforços – e também por saídas.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!