Fernando Martins Y Miguel
03/12/21
07h15

Fundamentais

Everson e Arana: regularidade e talento na melhor defesa do Brasileiro

Até a 35ª rodada, o Galo havia sofrido apenas 25 gols. Uma média de 0,71% de gol sofrido por partida

Lateral-esquerdo Guilherme Arana foi verdadeiro pilares da defesa alvinegra — Foto: Pedro Souza / Atlético
Fernando Martins Y Miguel
03/12/21 - 07h15

"Ataques ganham jogos. Defesas ganham campeonatos". A máxima se fez valer no Atlético de 2021. Além do poderio ofensivo, o sistema defensivo foi o ponto máximo da equipe no Campeonato Brasileiro e responsável diretamente pela conquista do bicampeonato.

Até a 35ª rodada, o Galo havia sofrido apenas 25 gols. Uma média de 0,71% de gol sofrido por partida. O time não havia sofrido gols em 17 jogos, quase a metade.

E duas peças foram fundamentais para este rendimento defensivo. O goleiro Everson e o lateral-esquerdo Guilherme Arana foram verdadeiros pilares da defesa alvinegra, com o adendo da capacidade ofensiva do lateral, que em muitos jogos, foi decisivo também na frente, com gols e assistências.
Everson começou o Brasileiro questionado por algumas atuações irregulares. Contra o Ceará, na sexta rodada, o goleiro fez sua pior partida com a camisa do Galo. Falhou feio nos dois gols da vitória dos cearenses, por 2 a 1.

Mas, a partir daí, o arqueiro alvinegro manteve uma regularidade incrível e foi responsável por grandes defesas e resultados importantes. Tanto dentro quanto fora de casa. Em nenhum jogo do Brasil Everson saiu de campo tendo sofrido mais de dois gols. E só sofreu dois gols em seis ocasiões (2 a 1 Fortaleza, 2 a 1 Ceará, 2 a 1 Santos, 2 a 2 Chapecoense, 2 a 1 Atlético-GO e 2 a 2 Palmeiras).

Talento

Guilherme Arana caminha para o segundo título brasileiro. Depois que conquistar pelo Corinthians, o jogador também está próximo de ser eleito pela segunda vez o lateral-esquerdo da competição. Ano passado, pelo Galo, já havia conquistado o prêmio pela CBF.

E a temporada do camisa 13 foi espetacular. Tanto que chegou à seleção principal, além da conquista da medalha de ouro olímpica nos Jogos do Japão. 
Mas no Brasileiro, Arana foi o ponto de desequilíbrio da defesa. Desequilíbrio para melhor, obviamente. Em 24 jogos, foram cinco assistências e um gol. Mas defensivamente, Arana cometeu poucos erros e saiu de campo várias vezes com atuações de destaque.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000