Gabriel Pazini
@superfcoficial
23/08/19
07h00

Problema

Galo cria muito, mas peca nas finalizações e corre atrás de rivais diretos

Atlético desperdiçou pontos preciosos no Campeonato Brasileiro por perder muitas chances de gols

Galo precisa ser mais eficiente nas finalizações — Foto: Bruno Cantini/Atlético
Gabriel Pazini | @superfcoficial
23/08/19 - 07h00

O Atlético sonha com o título da Copa Sul-americana e atualmente está focado no duelo de volta das quartas de final com o La Equidad-COL, na próxima terça-feira. Não à toa, o técnico Rodrigo Santana deve escalar um time praticamente reserva contra o Bahia, neste sábado (24), às 11h (de Brasília), no Independência, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. No entanto, no quinto lugar, cinco pontos atrás do líder Santos e a três de Flamengo, Palmeiras e São Paulo, o Galo também não desvia os olhos do torneio nacional e deseja conquistar o bicampeonato ou pelo menos garantir vaga na próxima Libertadores.

E para isso, o time de Rodrigo Santana precisará ser mais eficiente nas finalizações para não perder pontos preciosos como anda perdendo. O Atlético cria muitas chances de gols, mas tem convertido poucas, e isso anda custando caro. Foi assim contra Fortaleza e Athletico-PR, quando o Galo criou muitas oportunidades, mas não as converteu, e viu uma vitória que parecia certa contra os nordestinos se transformar em um empate por 2 a 2 em casa e um jogo no qual a equipe foi superior ao adversário, virar derrota contra o Furacão. Dois pênaltis foram desperdiçados no Horto, enquanto Papagaio e Chará perderam chances incríveis na Arena da Baixada. Com os gols e as consequentes vitórias, a situação alvinegra na tabela seria ainda melhor.

O Galo até possui o quarto melhor ataque (22 gols) do Brasileiro e é o quinto melhor time em porcentagem de finalizações certas (43,2%, com 83 chutes de 192 acertando o alvo), tendo bons números, mas está atrás justamente dos concorrentes diretos na luta por título e vaga na Libertadores. Na lista de melhores ataques da competição, Flamengo (32), Santos (25) e Palmeiras (24) estão na frente do Atlético, enquanto Flamengo (45,2%), Santos (45%), Athletico-PR (44,3%) e Palmeiras (43,6%) superam o time de Rodrigo Santana na outra estatística.

Na Sul-americana isso também foi visto no duelo com o La Equidad-COL. O Atlético finalizou mais de 20 vezes e perdeu até um pênalti, mas venceu por apenas 2 a 1. O Galo tem a vantagem do empate para avançar no confronto de volta, mas poderia ter conseguido um resultado ainda melhor e viajar mais tranquilo.

Não à toa, os próprios jogadores atleticanos e o técnico Rodrigo Santana admitem que o Galo precisa melhorar o aproveitamento nas finalizações. "Fomos bem no setor da criação, mas se as bolas entram, o resultado seria mais elástico. Vamos procurar fazer um jogo consistente, com muita atenção e seguro para buscar a classificação. Vamos caprichar mais nas finalizações para matar o jogo", disse Ricardo Oliveira, após a vitória na Sul-americana.

"Conseguimos uma boa vitória. É claro que poderíamos ter feito um placar mais elástico. Acertamos três bolas na trave, perdermos pênalti, tivemos 22 finalizações, mas tivemos equilíbrio para virar o jogo e conseguir a vitória. Ficamos felizes por estarmos criando, mas a ansiedade para marcar os gols tem atrapalhado. Vamos trabalhar isso melhor e melhorar as finalizações", afirmou Santana.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000