Gabriel Pazini
@superfcoficial
24/09/19
21h35

Mais em conta

Galo x Colón: jogo na Argentina dói menos no bolso que em BH

Super.FC esteve em Santa Fé, comparou gastos do torcedor e comprovou: no Brasil é mais caro ver um jogo ao vivo

Ver jogo na Argentina é mais barato que no Brasil — Foto: Marcelo Manera / AFP
Gabriel Pazini | @superfcoficial
24/09/19 - 21h35

Bons tempos que não voltam mais. Parece que faz muito tempo, mas na década passada, antes da elitização do futebol e dos estádios brasileiros, era possível curtir um dia inteiro no Mineirão com menos de R$ 30. Ingresso, comida e bebida, seja cerveja, suco ou refrigerante, eram muito baratos e ainda sobrava dinheiro para um picolé ou um lanche diferente como o típico bolinho de feijão.

Hoje em dia, porém, isso é impossível nos jogos de elite. E na comparação com a Argentina, sai bem mais caro assistir a uma partida no Brasil.

A reportagem do Super.FC aproveitou a estadia na Argentina na última semana, quando acompanhou o duelo de ida da semifinal da Copa Sul-americana entre Colón-ARG e Atlético, em Santa Fé, no Cemitério dos Elefantes, para conferir os preços e ver quanto o torcedor argentino pagou para assistir ao duelo.

O ingresso mais barato, no setor popular do estádio, que seria como as antigas arquibancadas do Mineirão, custavam 500 pesos, cerca de R$ 36,60. O mais caro, nas tribunas, 1400 pesos (aproximadamente R$ 102,50). Do lado de fora do Cemitério dos Elefantes, o tradicional Choripán, lanche típico das "canchas" argentinas, que tem pão, salsicha, alface, tomate e molhos como chimichurri, custava cerca de R$ 7,38. Do lado de dentro, um hambúrguer tinha preço similar. O refrigerante variava entre R$ 2,93 e R$ 3,66, já a cerveja, entre R$ 4,39 e R$ 5,12.

Já em Belo Horizonte, para o duelo de volta entre Atlético e Colón, os ingressos estão custando de R$ 30 (mais barato) a R$ 150 (mais caro) e os lanches têm preços mais altos. Um refrigerante custa cerca de R$ 6, a cerveja varia entre R$ 7 e R$ 8 dependendo da marca, o hambúrguer, no mesmo estilo do servido em Santa Fé, tem preço de R$ 12, e o tradicional tropeiro, R$ 14.

Em qualquer cenário levantado pela reportagem do Super.FC, está mais caro assistir a uma partida no estádio no Brasil do que na Argentina. Com o ingresso mais barato e os lanches mais básicos, um torcedor gastou cerca de 640 pesos (R$ 46,85) no Cemitério dos Elefantes. Já no Mineirão, vai gastar aproximadamente R$ 48. A diferença, porém, é mais alta se considerarmos o cenário com o bilhete mais caro e os lanches mais "elaborados". O custo em Santa Fé salta para 1570 pesos (R$ 115). Em Belo Horizonte, vai para R$ 172.

O cenário não muda se considerarmos uma família de quatro pessoas. Na Argentina, com os ingressos mais baratos e lanche com sanduíche e bebida para todos, o valor foi de aproximadamente 2560 pesos (R$ 188). No Brasil, sairá por cerca de R$ 192. Se considerarmos um cenário com as famílias optando pelas entradas mais caras, o "passeio" com bilhetes mais sanduíche e refrigerante ou cerveja para todos custou 6280 pesos (R$ 460) no total em Santa Fé. Em Belo Horizonte, o mesmo tipo de passatempo terá o custo de R$ 688.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000