Hotelaria

Três outros grandes empreendimentos devem ser inaugurados este ano em Minas

Entre eles estão hotéis em Cachoeira do Campo e Esmeraldas e um parque aquático em São Francisco; ruínas em Santo Hilário foi oferecida a investidores

Por Paulo Campos
Publicado em 05 de março de 2024 | 09:51
 
 
 
normal

Além do hotel em Inhotim, outros quatro empreendimentos de grande porte devem ser inaugurados em Minas Gerais nos próximos anos. João Paulo Braga, CEO da Invest Minas, agência responsável por prospectar esses novos negócios para o Estado, entende que esse é um momento muito importante para Minas Gerais.

 “O turismo sempre foi ponto forte do nosso Estado. Poder acompanhar a vinda dessas empresas e apoiar na implantação de grandes projetos está 100% alinhado à estratégia da Invest Minas. E valorizar nossas belezas naturais é um privilégio ainda maior", afirma o executivo, que no momento está no Canadá participando de uma missão.

Para o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, o governo de Minas tem criado um ambiente propício para o desenvolvimento econômico dos negócios do turismo e, a chegada de redes hoteleiras no Estado é resposta a esse ambiente positivo indicado também pelos altos números e avanços do setor em Minas.

O primeiro empreendimento a anunciado foi o Vila Galé Collection Ouro Preto, em novembro do ano passado. A rede portuguesa está construindo um resort de luxo em Cachoeira do Campo, distrito de Ouro Preto, no local onde ficava o antigo Colégio Dom Bosco. Em construção, o hotel terá 297 quartos, sete salas de convenções, auditório, dois restaurantes, spa e parque aquático. O investimento é de R$ 120 milhões e deve gerar 600 empregos diretos e indiretos. A previsão de conclusão é para o final deste ano,

Em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte, está sendo erguido um complexo para turismo de lazer e negócios com previsão de 143 quartos, espaço de eventos para 500 pessoas, restaurante e lago de 700 mil m². A administrado do Hotel Village do Lago deve ficar a cargo de uma rede internacional e tem previsão de início de operação no final de 2024. Devem ser investidos cerca de R$ 75 milhões e gerados mais de 200 empregos diretos e indiretos.

Leia também:
Conheça os detalhes do hotel que Inhotim vai ganhar em novembro

Desafio é integrar o hotel à linguagem e à proposta do Inhotim


Ruínas abandonadas

Em Santo Hilário, distrito de Pimenta, estão as ruínas de um hotel inacabado desde a década de 1970, que por sua exuberância, viraram atração turística. O Hotel Pena Branca, iniciado em meados de 1976, era uma obra financiada e foi construído por etapas. Com a pavimentação do MG-170, os herdeiros desistiram de vender o terreno.

A Invest Minas já apresentou o empreendimento para um grupo de investidores interessados em retomar o projeto. A construção possui 2.000 m² de área, 36 amplas suítes, duas piscinas, restaurante panorâmico, cassino, heliporto, pista para pouso e até teleférico da montanha até as margens do lago de Furnas. O investimento previsto é R$ 50 milhões.

Há, ainda, em andamento a construção de um parque aquático na cidade de São Francisco, no norte de Minas. O Eco Park Cambuí Resort tem previsão de inauguração para outubro de 2024. A primeira fase do projeto prevê investimentos da ordem de R$ 20 milhões e a geração de 180 empregos diretos.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!