TRAGÉDIA RS

Vídeo: empresária se desespera ao encontrar loja saqueada no Rio Grande do Sul

Segundo a gaúcha, prejuízo seria de R$ 2 milhões

Por O TEMPO
Publicado em 15 de maio de 2024 | 17:18
 
 
 
normal

Uma empresária de Arroio do Meio, uma das cidades afetadas pelas enchentes do Rio Grande do Sul, se desesperou ao encontrar uma de suas lojas completamente saqueada. Marinez Silva  Hauenstein publicou um vídeo chorando nas redes sociais mostrando as prateleiras do estabelecimento vazias e os corredores revirados. Segundo ela, o prejuízo seria de aproximadamente RS 2 milhões.


"Nós nunca imaginávamos que um dia iríamos passar por esta situação. Nossas lojas... O quanto nos dedicamos. Saia de casa às 06:00 horas da manhã e voltava às 20:00 horas ou mais", desabafa a mulher no vídeo.


Marinez também relatou que as outras lojas que tem na cidade foram destruídas pela enchente:


"Perdemos praticamente tudo nas quatro lojas por causa da água. Coisa da natureza de Deus, só que em uma perdemos pela mão do ser humano. Por roubo isso não tem explicação. Dói demais. Nós não merecemos isso. Porque fizeram isso? Tanta ruindade", lamentou.


A empresária detalha que foram levados mais de vinte mil itens, entre eles utensílios da padaria, freezer, computadores e até duas motos de funcionárias. O prejuízo seria avaliado em R$ 2 milhões. 


"Levaram tudo, tudo. Levaram freezer, todos os computadores. Olha o estado que deixaram. Levaram todo o estoque que tinha aqui dentro. Levaram tudo. 600 metros quadrados de loja, mais de 20 mil itens dentro dessa loja. Olha o estado que deixaram", mostra Marina no vídeo.


Marinez também refletiu sobre as críticas que recebeu:


"Agora vão dizer que estou sendo ruim porque tinha comida e eles estavam precisando. Se era pela comida que tinha aqui dentro... Gente do céu não pegaram só isso...A gente iria dar e com o maior orgulho...A gente daria sem problema nenhum. Mas seria com a nossa autorização", finalizou.


Segundo o Governo Federal, ao menos 47 pessoas já foram presas no Rio Grande do Sul, suspeitas de cometerem crimes em meio a calamidade pública provocada pelas consequências das fortes chuvas que atingem o estado desde o dia 26 de abril.


Segundo a secretaria estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, 41 pessoas foram detidas em flagrante pela suposta participação em saques, e seis homens são suspeitos de cometer abusos sexuais em abrigos. (Com informações Agência Brasil)

Veja vídeo:

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!