CRIME CRUEL

Atirador que matou vendedor em concessionária de BH é suspeito de abusar sexualmente da própria filha

Homem de 58 anos teria cometido o crime de importunação anos atrás

Por Alice Brito
Publicado em 28 de maio de 2024 | 19:00 - Atualizado em 29 de maio de 2024 | 07:14
 
 
 

Marcelio Lima de Barros, de 57 anos, suspeito de matar um vendedor de concessionária na região da Pampulha, em Belo Horizonte, tem antecedentes criminais por outro crime. Ele é suspeito de cometer importunação sexual contra a própria filha, ato que teria ocorrido anos atrás, de acordo com fontes da Polícia Militar.

Outra informação obtida pela reportagem de O TEMPO, é que a arma utilizada no crime está com a numeração raspada e vai passar por perícia. O atirador teria confessado o crime e dito aos policiais que possui o registro de porte do revólver.

O trabalhador morto foi alvejado por três disparos no rosto e dois nas costas. O assassinato foi registrado pelas câmeras de segurança da concessionária que fica no bairro São Luiz.

O vídeo mostra o momento em que o vendedor vai até o seu guichê de atendimento. Na sequência aparece o atirador, que vestia camisa preta.

Assista ao vídeo aqui.

Concessionária nega que suspeito tenha sido cliente

Em nota, o grupo Líder, proprietário da Concessionária Mila, afirmou que o suspeito dos disparos “nunca foi cliente” da empresa. Além disso, disse desconhecer “qualquer episódio que envolva acordo comercial que não tenha seguido os protocolos e as normas da empresa, que sempre prezam pela boa conduta”.

A concessionária lamenta a morte do funcionário e “se solidariza com os familiares e amigos do colaborador”.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!