Helenice Laguardia

Helenice Laguardia

Helenice Laguardia escreve sobre Economia em Minas. Fique por dentro das atualizações do Minas S/A.

MULTILATERAL

Clube de Permuta completa 12 anos

Atualmente, o Clube de Permuta está em 24 cidades diferentes, e está também em Lisboa, Portugal e em Bogotá, na Colômbia. Próximo mercado será em São Paulo e planos incluem ida para os Estados Unidos.

Por Helenice Laguardia
Publicado em 10 de junho de 2024 | 08:06
 
 
 

O Clube de Permuta fundado por Leonardo Bortoletto em Belo Horizonte completou 12 anos.

"Isso começou como um sonho de Deus. Eu nunca imaginei que ia ser desse tamanho, eu nunca imaginei que a gente ia estar em tantas cidades, que a gente ia operar fora do país. Nada disso foi planejado. O Clube de Permuta nasceu para poder resolver um problema da minha empresa de tecnologia”, admitiu o empresário.

Presença

Atualmente, o Clube de Permuta está em 24 cidades diferentes, e está também em Lisboa, Portugal e em Bogotá, na Colômbia.

 "A gente operou mais de R$ 420 milhões, temos 1.752 empresas operando com a gente nessas cidades. O Clube de Permuta é importante para vários segmentos da economia em cada uma das cidades onde estamos. Somos líderes da América Latina nesse tipo de operação de indústria de permuta multilateral que nos Estados Unidos chama-se barter", contou Bortoletto.

Estados Unidos

Leonardo Bortoletto disse que está no plano plurianual do Clube de Permuta iniciar as operações nos Estados Unidos onde está o berço dessa indústria de permuta.  

“Temos vontade de estar lá em 2026, mas ainda estamos dando passos importantes. Temos que ver a primeira cidade que vamos operar nos EUA para depois a gente fazer uma multiplicação dentro do país", informou.

Nos Estados Unidos, ele explicou que a plataforma cresce mais rápido do que cresceu no Brasil porque lá já tem a cultura dessa indústria. O essencial, neste caso, é escolher os parceiros certos. 

Multilateral

Leonardo Bortoletto explicou que nos Estados Unidos essa é uma indústria que movimenta bilhões.

"Mais de 50% das empresas que estão listadas na Bolsa de Nova York fazem permuta corporativa, muitas delas em permuta multilateral através de plataformas como a nossa. Hoje eu posso dizer que nós estamos prontos para poder estar nos Estados Unidos porque a gente tem know how para poder operar lá", afirmou.

No Brasil, o próximo mercado a ter o Clube de Permuta será São Paulo. "É um mercado importantíssimo, nós somos o maior da América Latina sem ter São Paulo, então para toda economia São Paulo é importante e para nós não é diferente. Vamos operar em São Paulo ainda neste ano", informou Bortoletto.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!