danos

Marrakesh: veja o antes e depois de lugares turísticos destruídos pelo terremoto

Cidade marroquina recebe mais de dois milhões de turistas todos os anos

Por Nubya Oliveira
Publicado em 12 de setembro de 2023 | 13:08
 
 
 

A cidade turística de Marrakech acordou no último sábado (9) em estado de choque após o violento terremoto que abalou o Marrocos na noite de sexta-feira e deixou mais de 3.000 mortos e danos materiais significativos.

As ruas estreitas de Mellah, o histórico bairro judeu da medina, estavam repletas de escombros, prédios antigos desabaram e telhados de madeira se romperam. Na cidade ocre, centenas de turistas e moradores de bairros vizinhos refugiaram-se na famosa praça Jemaa el Fna. Muitos dormiam no chão, às vezes sem cobertores.

Veja abaixo fotos que mostram o antes e depois de alguns pontos turísticos de Marrakech: 

A praça Jemaa el-Fna é o coração pulsante de Marrakech.

Famosa praça Jemaa el-Fna

Com seus domadores de macacos, comerciantes e vendedores de suco, a praça Jemaa el-Fna é o coração pulsante de Marrakech. 

Em tempos normais, milhares de turistas visitam-na todos os dias. Este local, atingido por um ataque em 2011, é famoso por receber contadores de histórias, dançarinos e cantores árabes ou berberes durante todo o dia e parte da noite. 

Jemaa el-Fna, que remonta ao século XI - localizada na entrada de Marrakech - foi declarada patrimônio cultural imaterial da humanidade pela Unesco em 2001.

A mesquita faz parte do conjunto de monumentos históricos do Alto Atlas, considerado Patrimônio Mundial da Unesco

Mesquita Tinmel 

A Mesquita de Tinmel, também conhecida como Grande Mesquita de Tinmel, é uma importante mesquita localizada no Alto Atlas, no sul de Marrocos. Ela desempenhou um papel significativo na história religiosa e arquitetônica do país. O edifício foi construído no século XII, durante o reinado do governante almóada Abd al-Mu'min. A Mesquita de Tinmel é considerada um marco da ascensão do Islã no Magrebe.

Ao longo dos séculos, o edifício sofreu danos e degradação. No entanto, foi restaurado e renovado em anos recentes, com o apoio de organizações de preservação histórica e do governo marroquino. Atualmente, a mesquita faz parte do conjunto de monumentos históricos do Alto Atlas, considerado Patrimônio Mundial da Unesco. 

A cordilheira estende-se por uma grande parte do centro do país

Cordilheira do Alto Atlas de Marrocos 

A Cordilheira Central do Alto Atlas é uma das três principais cordilheiras que compõem o sistema montanhoso do Alto Atlas em Marrocos. Esta cordilheira é a mais extensa e a mais alta das três, estendendo-se por uma grande parte do centro do país. Ela forma uma barreira natural entre as regiões costeiras do país, incluindo as cidades de Casablanca e Marrakech, e o deserto do Saara ao sul.

Muitos de seus picos ultrapassam os 3.000 metros acima do nível do mar, com o pico mais alto sendo o Monte Toubkal, com uma altitude de 4.167 metros. O Toubkal é o pico mais alto de todo o Norte da África.

O Alto Atlas Central é conhecido por suas paisagens variadas, que incluem vales férteis, florestas de cedros, lagos de montanha e picos cobertos de neve. A cordilheira também abriga várias cascatas impressionantes e desfiladeiros espetaculares.

A medina, ou cidade velha - é uma das maiores do norte da África

Medina - Centro Histórico

A medina, ou cidade velha - uma das maiores do norte da África - estende-se por 700 hectares. Contém tesouros arquitetônicos como a mesquita Koutoubia e seu minarete de 77 metros de altura. Esta medina foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1985. (Com AFP) 

 

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!