Noite alvinegra

Galo 'atropela' a Raposa em 45 minutos e vence primeiro clássico na Arena MRV

Atlético tem ampla superioridade sobre o Cruzeiro, superou o rival por 3 a 0, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, e emplaca primeiro triunfo frente ao rival em sua casa

Por Rodrigo Rodrigues
Publicado em 20 de abril de 2024 | 22:54
 
 
 
normal

Depois de reverter a vantagem rival e conquistar o título do Campeonato Mineiro há 13 dias, o Atlético proporcionou outra alegria à torcida alvinegra diante do Cruzeiro. Pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, o Galo fez valer sua superioridade técnica e precisou de apenas um tempo para aniquilar a Raposa neste sábado (20), na Arena MRV, e levar a melhor por 3 a 0. O triunfo lavou a alma preta e branca, que deixou o estádio do bairro Califórnia, na zona Noroeste de Belo Horizonte, vibrando com a primeira vitória do time na nova casa. 

Até o duelo desta noite, as equipes haviam disputado três clássicos no “puleiro” do Galo, com duas vitórias estreladas e um empate.  Neste sábado, a equipe do técnico Gabriel Milito não deu chances aos comandados de Fernando Seabra. À vontade em campo, diante de um Cruzeiro rendido, o Atlético venceu por mérito e por direito. Zaracho abriu o caminho do triunfo, numa meia-bicicleta. Paulinho e Guilherme Arana, que contou com a colaboração do goleiro Anderson, completaram a exitosa noite alvinegra. 

Foi a primeira vitória atleticana na competição, que vinha de empates com Corinthians (0 a 0) e Criciúma (1 a 1), e chega aos cinco pontos. Do outro lado, o Cruzeiro amarga o primeiro revés na competição, após vencer o Botafogo (3 a 2) e empatar com o Fortaleza (1 a 1), com quatro pontos.

Sequência

O Galo volta a campo na terça-feira (23), quando recebe o Peñarol, às 21h, na Arena MRV, pela terceira rodada da Copa Libertadores. No mesmo dia, a Raposa visita o Unión La Calera, às 19h, no estádio Municipal de Concepción, no Chile, pela terceira rodada da Sul-Americana.

Pelo Brasileiro, o próximo compromisso do Atlético será sábado (27), contra o Cuiabá, às 18h30, na Arena Pantanal, pela quarta rodada. No domingo (28), o Cruzeiro recebe o Vitória, às 16h, no Mineirão.

Dez minutos azuis e amplo domínio alvinegro

O Cruzeiro deu a impressão de que faria frente ao Atlético no jogo deste sábado (20). Por cerca de dez minutos, foi superior ao rival, teve mais posse de bola e dominou. A prevalência estrelada, porém, foi ilusória. Após esse período do confronto, o Galo assumiu de forma inconteste o comando do duelo e passeou em seu campo. 

Com inversões rápidas de jogadas, aproveitando-se da boa noite de Gustavo Scarpa, o time comandado pelo técnico Gabriel Milito deitou e rolou. Organizou-se no meio-campo, fez valer a boa qualidade técnica dos seus jogadores e foi empilhando gols. Em 45 minutos, foram três.

O primeiro, um golaço de Zaracho. Scarpa cruzou pela direita e o meia argentino, de meia-bicicleta, venceu o goleiro Anderson, aos 24 minutos. Dez minutos depois, veio o segundo. A bola foi invertida da direita para a esquerda. Hulk bateu forte e Paulinho, livre, só empurrou para o fundo da rede levando ao delírio as arquibancadas da Arena MRV. 

Com 2 a 0 no placar, o Galo não deu brechas ao Cruzeiro. Pelo contrário, seguiu em cima da Raposa que não teve força para conter a qualidade do rival e o terceiro gol se tornou questão de tempo. O time estrelado chegou com perigo apenas uma vez, quando Rafa Silva aproveitou a bola desviada na defesa e, livre, bateu, mas Saraiva evitou o gol. Pouco depois, Arana recebeu pela esquerda e chutou rasteiro de fora da área. O goleiro Anderson falhou, e o Galo ampliou aos 46.

Administrando o placar

O Atlético voltou do intervalo confortável com os 3 a 0, enquanto o Cruzeiro se mostrou frágil para  buscar a reação. Com o apoio da torcida, o Galo passou a administrar o resultado, mas sem abrir mão do atque. O técnico Fernando Seabra tentou uma reviravolta na Raposa. Sacou Filipe Machado para a entrada de Zé Ivaldo. No ataque, trocou Arthur Gomes por Barreal. Depois, acionou Mateus Vital na vaga de Lucas Silva.

No Atlético, Gabriel Milito demonstrou já estar com a cabeça no compromisso de terça-feira, contra o Peñarol. Iniciou o segundo tempo com Igor Gomes no lugar de Zaracho. Depois, trocou Maurício Lemos por Jemerson. Alisson substituiu Gustavo Scarpa, e Paulinho cedeu o lugar para Vargas. 

Apesar das mudanças, o panorama do clássico se manteve inalterado. O Galo tocando a bola de pé em pé, tentando marcar o quarto gol, enquanto a Raposa tentou incomodar a defesa do rival, mas  sem praticamente incomodar o goleiro Everson. A exceção foi o gol de Rafael Elias, que o assistente assinalou impedimento.

Atlético 3 x 0 Cruzeiro

Atlético: Everson; Saravia, Battaglia (Igor Rabello), Jemerson (Maurício Lemos) e Guilherme Arana; Otávio, Alan Franco, Zaracho (Igor Gomes) e Zaracaho; Paulinho e Hulk.
Técnico: Gabriel Milito

Cruzeiro: Anderson; William, Neris (Gabriel Veron), João Marcelo e Marlon; Filipe Machado (Zé Ivaldo), Lucas Silva (Mateus Vital), Ramiro e Matheus Pereira; Rafa Silva (Rafael Elias) e Arthur Gomes (Barreal).
Técnico: Fernando Seabra

Estádio: Arena MRV, em Belo Horizonte
Motivo: terceira rodada do Campeonato Brasileiro
Gols: Zaracho, aos 24, Paulinho, aos 34, e Guilherme Arana, aos 46 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Paulinho (A); João Marcelo, Lucas Silva (C)
Árbitro: Ramon Abatti Abel
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Alex dos Santos

 

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!