Recuperar Senha
Fechar
Entrar
28/06/17

Defesa de Andrea Neves nega regalias e atrito com professora em presídio

O advogado de Andrea Neves, Marcelo Leonardo, contestou as informações publicadas nessa terça-feira (27) neste espaço de que a irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB) teve privilégios durante sua passagem pelo Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, na região Leste de Belo Horizonte. Investigada pela Polícia Federal na operação Patmos, desdobramento da Lava Jato com base na delação premiada dos executivos da JBS, Andrea passou 34 dias encarcerada no Pavilhão X5, que possui celas destinadas a presas com ensino superior.

Segundo Marcelo Leonardo, os relatos de outras detentas de que as lâmpadas da cela de Andrea foram trocadas depois de uma reclamação da jornalista não são verdadeiros. “A administração da penitenciária trocou as lâmpadas de todo o setor onde ela estava, a substituição não foi limitada a sua cela”.

O advogado também nega a existência de um suposto episódio em que uma professora de português teria sido corrigida pela irmã de Aécio. “A Andrea não frequentou nenhuma aula de português no período em que esteve presa e, por óbvio, não teve qualquer atrito com nenhuma professora. Essa pessoa não existe nem muito menos Andrea fez críticas a quem quer que seja”, afirma.

Sobre a televisão que estava na cela de Andrea, Marcelo Leonardo esclarece que se tratava de um benefício comum a todas as presas e que o aparelho foi deixado no presídio como doação. “A unidade admite que as presas tenham televisão em suas celas, mas o aparelho da Andrea não era de plasma. Era de tubo, como as de outras detentas do pavilhão”.

Segundo a defesa, enquanto Andrea esteve presa, em razão das notícias divulgadas pela imprensa sobre possíveis regalias, houve a visita de um juiz da Vara de Execuções Penais de Belo Horizonte, da Defensoria Pública e de uma comissão da OAB. “Ninguém identificou nenhum privilégio, o que confirmou que Andrea recebeu tratamento normal dado a qualquer outra presa do setor”, afirma Marcelo Leonardo.

Os depoimentos de algumas presas foram feitos a seus advogados, que falaram com o Aparte sob condição de anonimato.

Desde o dia 22 de junho, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), Andrea cumpre prisão domiciliar em um condomínio na região metropolitana de Belo Horizonte e faz uso de tornozeleira eletrônica.

Frase do dia

“No Brasil todo mundo é republicano, desde que o instrumento seja aplicado ao outro. Todo mundo é a favor do concurso público, desde que seja para o outro fazer. Todo mundo é a favor da licitação, desde que para outra empresa. Já passou muito da hora de o Brasil se tornar uma verdadeira República.”
Cármen Lúcia, presidente do STF

Bancada mineira decide sobre Temer

O deputado federal Fábio Ramalho (PMDB), vice-presidente da Câmara Federal e coordenador da bancada mineira no Congresso Nacional, reúne nesta quarta-feira (28), às 11h30, deputados e senadores de Minas. Fabinho Liderança, como é conhecido no meio político, pretende obter uma decisão conjunta sobre a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB). No ofício da convocação assinado pelo parlamentar, a que o Aparte teve acesso, o assunto não é divulgado. No entanto, Fabinho confirma as presenças do presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Jayme de Oliveira, e do desembargador Nelson Missias, ex-presidente da Associação dos Magistrados Mineiros (Amagis). A coluna não conseguiu contato com Ramalho.

R$ 44.927 é o valor que a Prefeitura de Barão do Monte Alto, na Zona da Mata do Estado, vai destinar para a contratação de empresas para organização da Festa do Arroz. O evento será realizado em agosto.

 

Prisioneiro

FOTO: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados - 15.6.2016

A Justiça do Distrito Federal autorizou nessa terça-feira (27) o deputado federal Celso Jacob (PMDB-RJ) a exercer o mandato na Câmara dos Deputados durante o dia e retornar ao presídio no período noturno. Jacob foi preso após ser condenado definitivamente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a sete anos e dois meses em regime semiaberto pelos crimes de falsificação de documento público e dispensa de licitação. Pela decisão, o deputado deverá permanecer no presídio nos fins de semana e feriados e durante o recesso parlamentar.

Lacerda corteja Ciro Gomes

Durante sua passagem por Belo Horizonte para o evento das diretas já, que ocorreu na última semana, o ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) almoçou com o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB). O encontro ocorreu num tradicional restaurante de comida mineira na Savassi, na região Centro-Sul da capital mineira. Marcio Lacerda, que é presidente estadual do PSB, ofereceu a legenda para compor coligação em uma possível candidatura de Ciro Gomes para a Presidência da República nas eleições do ano que vem. Em troca, Ciro teria que apoiar a candidatura de Lacerda para o cargo de governador de Minas no pleito de 2018.

PBH Ativos

A Prefeitura de Belo Horizonte retirou nessa terça-feira (27) da pauta da Câmara Municipal o projeto que previa a divisão da PBH Ativos em duas empresas. Segundo o líder de governo, Léo Burguês (PSL), a proposta só volta para o debate na Casa após a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga supostas irregularidades na empresa durante a gestão do ex-prefeito Marcio Lacerda (PSB), ser concluída. A expectativa é que o relatório conclusivo seja finalizado em novembro. “Foi determinada pelos vereadores a abertura dessa CPI, o governo respeita, vai analisar, porque, dependendo do que aparecer nessa CPI, o governo vai corrigir. Esse governo não tem compromisso com erro”, declarou.