SEGURANÇA

Centro de Internação Provisória para adolescentes infratores é inaugurado em Contagem

Local tem capacidade para até 21 adolescentes que podem ficar no espaço por até 45 dias

Por Raquel Penaforte
Publicado em 10 de junho de 2024 | 12:47
 
 
 

Um novo Centro de Internação Provisória para acolher adolescentes infratores foi inaugurado em Contagem, na região Metropolitana de Belo Horizonte, nesta segunda-feira (10). Com mais este centro, o Estado de Minas Gerais conta, hoje, com 42 unidades de segurança, entre Centros Temporários, Socioeducativo e de Semiliberdade.

Segundo a subsecretária de atendimento socioeducativo da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Gisele da Silva Cyrillo, a região Metropolitana de Belo Horizonte, onde a unidade está localizada, é historicamente uma das maiores demandantes de internação provisória do Estado. Com a nova unidade, outras cidades do entorno, além da capital, ganharão mais qualidade nesse tipo de serviço.

“Com a inauguração deste Centro a gente melhora o atendimento em Contagem, em Betim, pois, tira uma pressão importante do atendimento em Belo Horizonte, para onde, até hoje, os adolescentes são majoritariamente dirigidos. Logo, essa unidade traz impactos no sentido de aumentar a qualidade de toda região e da capital e, na lógica do  ECA, que prevê que o adolescente cumpra medida socioeducativa o mais próximo possível da sua comunidade e da sua família”, disse. 

Ainda segundo Gisele, o espaço tem quatro alojamentos e capacidade para acolher até 21 adolescentes. “O adolescente será acolhido por até 45 dias, até que o processo seja investigado e o juiz, responsável pelo caso, determine a medida a ser cumprida ou não”, completou.

Foram investidos cerca de R$ 1,7 milhão para a adaptação do espaço, que antes era uma delegacia de Polícia Civil, em um Centro de Internação Provisória. Nele, enquanto o adolescente estiver sob custódia do Estado, serviços serviços saúde e educação serão disponibilizados.

“O adolescente fica por até 45 dias, então, é preciso que a gente elabore um trabalho muito intenso e muito consistente para que dentro desse prazo a gente possa oferecer essa gama de direitos a ele. Então, os centros têm dentro da rotina a intensificação das atividades de natureza pedagógica, com objetivo de garantir que o adolescente reconstrua os laços com a escola e, sobretudo, a ação de restabelecer laços com a suas referências familiares, além de demandas mais urgentes e necessárias de saúde”, comentou.

 


Supervit

Hoje, segundo a Sejusp, o Estado possui 42 vagas de internação, totalizando 1600 vagas. Dessas, atualmente, 70% estão ocupadas. Os adolescentes de gênero masculino representam 96% dessas internações, e os delitos mais cometidos são danos a patrimônio, roubo, furto e tráfico de drogas. 

 

 

 

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!