Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Custo alto

Bitcoin deve gastar 0,5% da energia no mundo

Crescimento da moeda virtual terá reflexo no consumo mundial

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
f
Aumento da emissão da moeda virtual preocupa
PUBLICADO EM 17/05/18 - 03h00

Brasília. Imagine a quantidade de energia elétrica consumida por residências, comércio e iluminação pública em toda a cidade de São Paulo. Essa é aproximadamente a quantidade de eletricidade gasta para produzir a moeda virtual bitcoin, de acordo com um novo estudo. 

De acordo com a pesquisa realizada com uma nova metodologia pelo economista holandês Alex de Vries, especialista em bitcoins do Experience Center da PwC na Holanda, a rede de computadores envolvida na produção de bitcoins consome no mínimo 2,55 gigawatts-hora (Gwh)– um valor semelhante ao da energia elétrica consumida na cidade de São Paulo, ou em um país como a Irlanda. 

Especialistas têm manifestado preocupação com a enorme quantidade de energia elétrica necessária para o processo industrial envolvido na emissão da moeda virtual bitcoin, mas, até agora, esse consumo não havia sido medido por nenhum estudo científico rigoroso. 

Com a crescente valorização do bitcoin, o autor afirma que esse consumo deverá crescer de forma expressiva até o fim de 2018, alcançando 7,7 Gwh – cerca de 0,5% do consumo mundial de energia elétrica.

A pesquisa teve seus resultados publicados nesta quarta-feira (16) na “Joule”, revista científica do grupo Cell dedicada a estudos sobre energia.

O que achou deste artigo?
Fechar

Custo alto

Bitcoin deve gastar 0,5% da energia no mundo
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter