escândalo

Colégio militar do Peru obriga alunos a ficarem nus no pátio por 20 minutos

Tradicional escola teve como aluno o Nobel da Literatura Mario Vargas Llosa

Por Agências
Publicado em 11 de agosto de 2023 | 18:30
 
 
 

O diretor do Colégio Militar Leoncio Prado foi destituído por forçar um grupo de alunos a posar nus e descalços ao ar livre, em um suposto castigo disciplinar, informou o Ministério da Defesa do Peru nesta sexta-feira (11).

"O ministro @JChavezCresta determinou que o @EjercitoPeru efetue imediatamente as medidas corretivas no caso, inclusive a substituição do diretor do Colégio Militar Leoncio Prado", anunciou o ministério pela rede social X, antigo Twitter. 

O caso veio à tona após a divulgação de uma foto que mostra pelo menos nove alunos sem roupas em um pátio do colégio na noite de quinta-feira, segundo a publicação feita nas redes sociais pela jornalista Jacqueline Fokws. 

Os alunos, menores de idade, foram punidos e forçados a ficar enfileirados por 20 minutos, nus e descalços, assegurou Fokws. "Esta prática (...) atenta contra a proteção constitucional aos menores de idade", reagiu o Ministério da Defesa.

O Colégio Militar Leoncio Prado tem protagonismo na obra de Mario Vargas Llosa. O Nobel de Literatura estudou neste colégio por dois anos no ensino médio (1950,1951) e sua experiência o marcou para sempre, servindo-lhe de subsídio para escrever seu emblemático e consagrado primeiro romance, "A Cidade e os Cachorros" (1963).

A Defensoria do Povo também reagiu e anunciou que supervisiona a instituição militar "para verificar a situação dos alunos e se são cumpridas normas sobre bons-tratos, prevenção e atenção à violência escolar". 

O Colégio Militar Leoncio Prado fica em Lima e existe há 89 anos.   

(AFP)
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!