Desastre

Inundações deixam 22 mortos na Coreia do Sul

O maior número de mortes foi registrado na província de Gyeongsang do Norte

Por Agências
Publicado em 15 de julho de 2023 | 10:20
 
 
 
normal

Ao menos 22 pessoas morreram e 14 são consideradas desaparecidas após as fortes chuvas que provocaram inundações e deslizamentos de terra na Coreia do Sul, anunciou o governo, que também ordenou que milhares de pessoas abandonem suas casas.

O ministério do Interior confirmou o balanço de morto e desaparecidos, a maioria vítimas de deslizamentos de terra ou das cheias dos rios.

O maior número de mortes foi registrado na província de Gyeongsang do Norte.

"Nas áreas mais afetadas, casas foram completamente arrastadas", afirmou uma fonte das equipes de emergência à agência de notícias Yonhap.

As fortes chuvas dos últimos três dias alagaram várias regiões do país.

As autoridades ordenaram que mais 6.400 moradores do condado central de Goesan abandonassem suas casas neste sábado (15) devido ao risco da cheia em uma represa na região.

Algumas pessoas consideradas desaparecidas foram arrastadas quando um rio transbordou na província de Gyeongsang do Norte, segundo o ministério.

As equipes de emergência tentavam chegar aos 19 carros bloqueados em um túnel subterrâneo em uma cidade da província, onde uma pessoa foi encontrada morta, segundo a Yonhap.

As chuvas também provocaram a suspensão do serviço ferroviário durante a tarde, com exceção dos trens-bala, que continuam em operação, mas com possíveis mudanças de horário.

O primeiro-ministro sul-coreano, Han Duck-soo, pediu às autoridades locais que atuem de maneira "preventiva" diante de possíveis cheias e pediu a ajuda do exército nas operações de resgate. (AFP) 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!