tempestade tropical

Inundações e deslizamentos de terra deixam 31 mortos no sul das Filipinas

Várias pessoas foram resgatadas após conseguirem subir nos telhados de suas casas

Por Agência
Publicado em 28 de outubro de 2022 | 09:31
 
 
 

Pelo menos 31 pessoas morreram em inundações e deslizamentos de terra no sul das Filipinas devido às fortes chuvas causadas pela aproximação de uma tempestade tropical, de acordo com um novo relatório oficial divulgado nesta sexta-feira (28). As inundações afetaram várias cidades e vilas na ilha de Mindanao desde quinta-feira, segundo o porta-voz e chefe da Defesa Civil local, Naguib Sinarimbo. "A água começou a entrar nas casas antes do amanhecer", contou à AFP. 

O responsável especificou nesta sexta-feira que os socorristas recuperaram 16 corpos na cidade de Datu Odin Sinsuat, 10 em Datu Blah Sinsuat e cinco na cidade de Upi. Um balanço anterior registrava 13 mortes. Sinarimbo informou que várias pessoas foram resgatadas após conseguirem subir nos telhados de suas casas. 

Equipes de emergência e unidades militares estão patrulhando outras áreas onde ocorreram inundações e deslizamentos de terra. As chuvas fortes começaram na noite de quinta-feira nesta região sob um autogoverno muçulmano após décadas de rebelião separatista armada. 

A tempestade desencadeou inundações repentinas que arrastaram árvores, rochas e lama durante a noite em comunidades principalmente rurais ao redor de Cotabato, uma cidade de 300.000 pessoas na ilha de Mindanao. A agência meteorológica de Manila indicou que esses eventos foram, em grande parte, causados pela tempestade tropical Nalgae, localizada mais a nordeste e que deve atingir o arquipélago durante o fim de semana.

O serviço meteorológico não descarta que atinja a ilha de Sámar já nesta sexta-feira, muito antes do previsto. Quase 5.000 pessoas foram retiradas de comunidades propensas a inundações e deslizamentos de terra, disse a Defesa Civil.

"Foi um choque" 

Remar Pablo, um cineasta local, contou à AFP que estava gravando um concurso de beleza na cidade de Upi quando as inundações repentinas ocorreram após a meia-noite, forçando o público a fugir por segurança. Seus vídeos mostraram uma fila de carros parcialmente submersa. "Ficamos presos lá dentro", contou Pablo, que acabou entrando na água para chegar em casa. 

As inundações diminuíram em várias áreas, mas a maior parte da cidade de Cotabato permanece debaixo d'água. Sinarimbo disse que espera mais inundações nesta sexta-feira, à medida que as chuvas continuam. "Nosso foco agora é o resgate, bem como a criação de cozinhas comunitárias para os sobreviventes", afirmou. 

O exército enviou caminhões para transportar os moradores de Cotabato e oito cidades vizinhas, acrescentou o chefe da Defesa Civil da província, Nasrullah Imam.

"Foi um 'choque' ver que cidades que nunca haviam sido inundadas afetadas desta vez", lamentou Imam.  Uma média de 20 tufões e tempestades atingem as Filipinas todos os anos, matando pessoas e gado e destruindo fazendas, casas, estradas e pontes, embora o sul raramente seja afetado.  Os cientistas alertam que as tempestades estão se tornando mais poderosas à medida que o planeta se aquece devido às mudanças climáticas. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!