CRISE SANITÁRIA

OMS se reúne com governo da China para tratar de explosão de casos da Covid-19

Reunião aconteceu depois de o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ter criticado a falta de informação compartilhada pelas autoridades chinesas

Por Agência
Publicado em 30 de dezembro de 2022 | 21:38
 
 
 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) se reuniu nesta sexta-feira (30) com dirigentes chineses para discutir a situação da Covid-19 no gigante asiático, que enfrenta uma onda de casos de coronavírus.

"Em 30 de dezembro ocorreu uma reunião de alto nível entre a OMS e a China sobre a atual onda de casos", disse esta agência da ONU em um comunicado.

"A OMS solicitou uma troca constante e em tempo real de dados epidemiológicos, bem como dados de vacinação, especialmente para a população vulnerável e aqueles com mais de 60 anos de idade", acrescentou.

Esta reunião aconteceu depois de o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ter criticado a falta de informação compartilhada pelas autoridades chinesas.

Segundo a OMS, autoridades da Comissão Chinesa de Saúde, com funções semelhantes às de um ministério, forneceram dados sobre a estratégia para controlar e deter a propagação do vírus, bem como incentivar a vacinação no país.

A agência da ONU "lembrou a importância da vacinação e dos imunizantes que protegem a população vulnerável das formas graves e da morte".

Também "pediu à China que fortaleça o controle do sequenciamento do vírus".

A reunião aconteceu no mesmo dia em que França, Reino Unido, Espanha, Israel e Coreia do Sul anunciaram que vão exigir teste negativos de covid-19 a todos os viajantes provenientes da China.

Esses países temem que a ampla circulação do vírus no gigante asiático favoreça o surgimento de novas variantes.

(AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!