luto na argentina

Papa envia condolências às Mães da Praça de Maio por morte de líder histórica

Neste momento de dor pela morte de Hebe de Bonafini, mãe da praça, quero estar perto de vocês, escreveu o pontífice

Por Agências
Publicado em 21 de novembro de 2022 | 17:16
 
 
 
normal

O papa Francisco enviou suas condolências às Mães da Praça de Maio pela morte de sua presidente, Hebe de Bonafini, a quem definiu como uma mulher corajosa e incansável na busca por memória, verdade e justiça.

Em uma carta cujo conteúdo foi revelado nesta segunda-feira (21) pela organização humanitária, o pontífice com quem Bonafini teve diferenças públicas a homenageou após sua morte no domingo, aos 93 anos.

"Neste momento de dor pela morte de Hebe de Bonafini, mãe da praça, quero estar perto de vocês e de todas as pessoas que choram por sua partida", escreveu o papa.

Ela "soube transformar sua vida, assim como vocês, marcada pela dor de seus filhos e filhas desaparecidas, em uma busca incansável pela defesa dos direitos dos mais marginalizados e invisibilizados", acrescentou Francisco.

A busca por seus filhos desparecidos durante a ditadura (1976-1983) "a levou a marchar todas as semanas para que o esquecimento não se apoderasse das ruas e da história, e o compromisso com o outro fosse a melhor palavra e antídoto contra as atrocidades que sofreram", escreveu.

"Lembro-me, no encontro que tivemos no Vaticano, da paixão que ela me transmitia por querer dar voz aos que não tinham. Sua valentia e coragem, em momentos nos quais imperava o silêncio, impulsionou e depois manteve viva a busca por verdade, memória e justiça", assinalou.

O papa recebeu Bonafini no Vaticano em 2016, em uma audiência de mais de duas horas após a qual a líder declarou que tinham resolvido suas diferenças, centradas em suas críticas à hierarquia católica, que acusou de cumplicidade com a ditadura quando o atual pontífice era arcebispo de Buenos Aires.

Na sexta-feira, Bonafini recebeu no hospital a visita do arcebispo de La Plata, Víctor Fernández, revelou o religioso no Twitter.

"Eu a achei muito bem-preparada. 'Estou pronta', me disse com um sorriso. Dei-lhe os cumprimentos de Francisco. Ela dizia que voltou à fé depois de se reconciliar com ele", escreveu.

No domingo, o governo argentino decretou três dias de luto oficial. A organização humanitária marcou para a próxima quinta-feira um evento de despedida a Bonafini na tradicional volta à Pirâmide de Maio e anunciou que, "a pedido da própria Hebe, suas cinzas descansarão na Praça de Maio".

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!