Daniel Ottoni
@dottoni
13/01/21
07h21

Em busca do melhor resultado

Presença da escalada em Paris deve forçar atletas a priorizarem categorias

Três modalidades atuais devem ser divididas em 2024, fazendo com que participantes invistam maior tempo naquelas em que são melhores

Pedro Avelar, de 20 anos, já definiu qual será sua prioridade — Foto: Carol Coelho - Divulgação
Daniel Ottoni | @dottoni
13/01/21 - 07h21

O começo de 2021 reservou a confirmação de uma notícia já esperada, mas só agora comemorada por uma dupla mineira da escalada. Patrícia Antunes e Pedro Avelar foram confirmados entre os convocados da seleção brasileira. Os resultados do último ano foram fundamentais para os dois entrarem no seleto grupo da modalidade, que estará presente na Olimpíada, pela primeira vez, nos Jogos de Tóquio, neste ano. O Brasil não conseguiu confirmar representantes na capital japonesa. 

A escalada vai contar, no Japão, com disputas nas três modalidades: speed ou velocidade, lead ou dificuldade e boulder. O atleta com melhor média nas três leva a medalha de ouro. No entanto, este critério deve ser alterado para os Jogos de Paris, em 2024, fazendo com que os atletas já comecem a pensar em qual categoria preferem reunir seus esforços. É possível que a categoria de speed esteja separada das demais. 

"Meu foco deve mudar caso isso se confirme, precisamos aguardar a definição da ABEE sobre sua adequação aos padrões internacionais também. Mas, se for possível, quero focar em lead e boulder. Lead sempre foi a minha preferida, desde os 17 anos participo de campeonatos. Muita gente opta pelo boulder por contar com movimentos mais acrobáticos. Mas, o que chama minha atenção no lead, é ter uma única chance. A precisão faz a diferença, não se pode errar", comenta Avelar, de 20 anos. 

Já Patrícia segue atenta a todas as opções, depois de bons resultados no lead, em 2020 e importante crescimento no speed. "É muito bom poder sentir a evolução, perceber que podemos melhorar se treinarmos ainda mais. Quero seguir focada no boulder também, fui surpreendida com minha evolução no speed, isso me deu mais energia pra seguir correndo atrás e dar o meu melhor", pontua. Os atletas de BH contam com uma dificuldade para treinar speed pela falta de um local específico da prática na capital. 

No primeiro semestre deste ano, competições estão confirmadas em São Paulo, Campinas e Curitiba. Em 2020, seis etapas do Brasileiro estavam programadas e apenas três aconteceram. Para 2021, nove etapas estão agendadas pela Associação Brasileira de Escalada Esportiva (ABEE).

A expectativa dos convocados é por treinos em conjunto que acelerem o processo de desenvolvimento, um pedido antigo dos atletas. Um dos locais mais importantes do país está em fase final de construção na capital paranaense, com alojamento e toda a estrutura necessária de treinos. 

A confirmação da escalada em Paris fez com que os recursos do COB para a modalidade aumentassem, disponibilizando para os atletas um maior valor de bolsa, que vai ajudar no custeio de despesas de treinos e viagens. 
 

Escreva um comentário
Comentar

Leia também:

Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000