PROMOÇÃO

Governo de Minas promove imersão de quatro dias em duas rotas turísticas

Experiências ressaltam a cozinha mineira e o patrimônio histórico-cultural de cidades do sul de Minas e dos circuitos do Ouro e Veredas


Publicado em
 
 
 
normal

Desde quinta-fera (9/5), o governo de Minas promove uma imersão marcada por experiências turísticas e gastronômicas em duas rotas do Estado: a Rota do Queijo e do Azeite, no sul de Minas, e a recém-lançada Rota das Artes, que abrange oito municípios da região Central. O Estado é líder em atividade turística há mais de um ano e, em fevereiro, cresceu mais de 1.500% acima da média nacional.

Até domingo (12), jornalistas e influenciadores mineiros e de outros Estados vão conhecer as riquezas culturais em roteiros especialmente preparados para as ações que integram o programa Mais Turistas e o projeto "Ano da Cozinha Mineira”. O objetivo é reforçar Minas Gerais como um dos principais destinos turísticos do país e ressaltar a cultura mineira como potência econômica e geradora de emprego e renda. 

Com degustações, almoços e jantares em locais turísticos, visitas a fazendas e imersão na natureza, o roteiro Amag Mantiqueira percorre a serra da Mantiqueira, em cidades como Aiuruoca, conhecida pelas cachoeiras, corredeiras, picos, montanhas e uma rica e preservada Mata Atlântica. Um dos atrativos mais procurados e visitados é a cachoeira dos Garcias. 

A promoção do roteiro Amag Mantiqueira é uma realização do governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult-MG), e do Centro Universitário UniBH, com patrocínio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e apoio da Associação dos Municípios da Microrregião do Circuito das Águas (Amag). A associação é formada por 24 municípios, muitos deles turísticos.

A viagem continua em Alagoa, famosa pelo queijo artesanal produzido pela população que vive na zona rural do município. Favorecida pelo clima e topografia da região, a cidade recebeu o orgulhoso título de “Terra do Queijo”. A imersão começa com a Rota do Queijo e do Azeite.

“Essa ação do governo de Minas e da Secult vai dar mais visibilidade aos resultados turísticos e econômicos já existentes nas montanhas da Mantiqueira. A Rota do Queijo e do Azeite é recomendada pela revista ‘Forbes’. É um turismo de experiência memorável e é fundamental que isso extrapole as fronteiras de Minas para trazermos turistas de outros Estados para cá”, destaca o fundador da Queijo d’Alagoa e criador da rota, Osvaldo Filho, o "Osvaldinho".

O sábado (11/5), em Passa Quatro, será marcado pelo passeio no Trem da Serra da Mantiqueira. A maria-fumaça relembra os tempos áureos das ferrovias e a locomotiva a vapor é quase centenária, de 1925. O túnel da Mantiqueira, passagem de quase 1 km de extensão, é famoso por ter sido cenário da Revolução Constitucionalista de 1932, e o Instituto Alto Montana, local de pesquisa e educação que guarda mais de 1.000 hectares de floresta Atlântica, são destaques do penúltimo dia de viagem. 

O roteiro termina, no domingo (12/5), em Itanhandu, após passagem por Itamonte, famosa pela natureza e por ser porta de entrada para o Parque Nacional do Itatiaia. A cidade também é reconhecida por sua culinária típica: truta, pinhão e comida mineira de fogão à lenha. 

Do barroco à cozinha mineira

Rota das Artes
O escultor congonhense Luciomar Sebastião de Jesus e sua escultura de São Francisco de Assis - Foto: Gilvan Araújo / Divulgação

Um tour pelo Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, é o ponto de partida para a Rota das Artes, que também começou a quinta-feira (9/5). Em seguida, o grupo parte para Congonhas, onde está localizado o Santuário do Senhor Bom Jesus de Matozinhos, considerado uma das obras-primas do barroco mundial e reconhecido como Patrimônio Cultural Mundial pela Unesco. 

De lá, a imersão na rota segue para Ouro Branco, Ouro Preto e Mariana, cidades que integram o Circuito do Ouro e reúnem riquezas do patrimônio histórico nacional. Experiências gastronômicas com pratos típicos da cozinha mineira como protagonistas farão parte de todo o roteiro. Maior museu de arte contemporânea a céu aberto do mundo, Inhotim, em Brumadinho, é o destaque da programação de sábado (11/5).

A Rota das Artes foi lançada no Festival de Turismo de Gramado em novembro do ano passado e na feira Minas Travel Market (MTM), no final de abril. O roteiro abrange oito municípios: Belo Horizonte, São Joaquim de Bicas, Igarapé, Brumadinho, Congonhas, Ouro Branco, Ouro Preto e Mariana. As cidades estão divididas em três destinos: Circuito Liberdade, Destino Veredas e Circuito do Ouro. 

A promoção turística da Rota das Artes é uma realização do governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult-MG), e do Centro Universitário UniBH, com patrocínio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e apoio do Sebrae Minas.

A diretora-executiva do Circuito do Ouro, Márcia Martins, celebra a iniciativa: “A Rota das Artes conecta BH a duas grandes regiões turísticas de Minas, o Circuito do Ouro e Destino Veredas, e tem uma abordagem que permite a essas regiões repensarem a forma de se apresentar junto ao mercado. No Circuito do Ouro, a rota valoriza o trabalho dos artistas e incentiva o empreendedorismo”.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!