Apuração

PF indica que vai investigar estadia de Bolsonaro na embaixada da Hungria

Dias antes de ficar hospedado no local, o ex-presidente teve seu passaporte apreendido no âmbito da operação Tempus Veritatis

Por O TEMPO Brasília
Publicado em 25 de março de 2024 | 16:02
 
 
 
normal

A Polícia Federal (PF) indicou que vai investigar qual foi a intenção e as circunstâncias que levaram Jair Bolsonaro (PL) a permanecer por dois dias, em fevereiro deste ano, na embaixada da Hungria, em Brasília. Dias antes de ficar hospedado no local, o ex-presidente teve seu passaporte apreendido no âmbito da operação Tempus Veritatis, que apura uma suposta tentativa de golpe de Estado no país. 

A hospedagem ocorreu durante o Carnaval deste ano. Seria uma estratégia do ex-presidente para evitar uma possível prisão. As informações, com vídeos, foram divulgadas nesta segunda-feira (25) pelo The New York Times (NYT), um dos mais influentes veículos de comunicação do mundo. 

Após a publicação da reportagem, Bolsonaro confirmou, por meio de nota, a veracidade das imagens. Disse que passou dois dias na embaixada húngara "para manter contatos com autoridades do país amigo". Ele permaneceu no prédio acompanhado por dois seguranças e servido pelo embaixador húngaro, Miklós Halmai, e diplomatas do país europeu. 

O jornal norte-americano divulgou em seu portal imagens de vídeo e fotos indicando que Bolsonaro entrou na embaixada em 12 de fevereiro  – mesmo dia em fez a convocação para o ato na Paulista – e só saiu de lá dois dias depois. Foram publicadas ainda fotos de satélite mostrando que o veículo usado pelo ex-presidente ficou estacionado na embaixada.

A publicação lembra também que, em 8 de janeiro, após a Polícia Federal desencadear a operação que mirava Bolsonaro, generais e ex-ministros por causa da suposta trama golpista, o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, postou em rede social uma mensagem de encorajamento para Bolsonaro, chamando-o de “um patriota honesto” e dizendo-lhe para “continuar lutando”.

Confira abaixo o cronograma da estadia de Bolsonaro na Embaixada da Hungria, conforme levantamento do NYT:

12 de fevereiro 

  • Logo após publicar convocação para a ato na Avenida Paulista, Bolsonaro segue para Embaixada da Hungria.
  • Momentos antes de sua chegada, imagens de segurança mostram Miklós Halmai, embaixador do país no Brasil, andando e digitando em seu telefone. A embaixada estava praticamente vazia, exceto por alguns diplomatas húngaros que lá moram. Era feriado, por causa do Carnaval.
  • Às 21h34, um carro preto aparece no portão da embaixada. Um homem sai, eventualmente batendo palmas para chamar a atenção de alguém lá dentro. Três minutos depois, Halmai abre o portão e indicou onde estacionar.
  • Bolsonaro e dois homens que parecem ser seguranças saem do carro. Halmai os conduz para dentro. Depois de conversar brevemente, os quatro homens entram no elevador.
  • Nas duas horas seguintes, funcionários da embaixada fazem várias "viagens" em direção a uma área do edifício onde há dois apartamentos de hóspedes. Eles carregam roupas de cama, água e outros itens, até que a atividade para, por volta das 23h40.

13 de fevereiro 

  • Às 7h26, Halmai sai da área residencial e digita seu telefone. Meia hora depois, o embaixador e outro homem levam uma cafeteira para a área residencial.
  • Durante o resto do dia, os funcionários húngaros percorrem o terreno da embaixada, incluindo pais com filhos.
  • No início da noite, Bolsonaro passeia pelo estacionamento da embaixada com um de seus seguranças.
  • Perto do almoço, um guarda volta com o que parece ser uma pizza.
  • Às 20h38, um segurança vai ao estacionamento da embaixada com outro homem no banco de trás. Carregando uma sacola, aquele homem entrou na área residencial onde Bolsonaro parece estar hospedado. O homem sai 38 minutos depois.
  • Quando o carro parte, um homem parecido com Bolsonaro sai da área residencial para assistir.

14 de fevereiro

  • Diplomatas húngaros dizem aos funcionários brasileiros, que devem retornar ao trabalho normalmente no dia seguinte, mas que os hóspedes podem permanecer na embaixada pelo resto da semana.
  • Bolsonaro é visto pela primeira vez nas imagens da câmera de segurança às 16h14, quando ele e seus dois guardas deixam a área residencial carregando duas mochilas e se dirigem diretamente para o carro. Halmai segue atrás. O embaixador observa o carro partir e acena em despedida.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!