Forças de Segurança

Policiais começam a se reunir para protesto na Praça da Estação, em BH

O protesto está marcado para as 9h, desta quarta-feira (9); A previsão dos organizadores é que 107 caravanas cheguem do interior do Estado

Por Gabriel Rodrigues
Publicado em 09 de março de 2022 | 07:32
 
 
 
normal

Sem sucesso nas conversas com o governo de Minas Gerais nas últimas semanas, membros das forças de segurança do Estado reúnem-se novamente em manifestação pela readequação salarial na Praça da Estação, na região central de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (9).

 

O protesto está marcado para as 9h e, por volta das 7h15, o movimento já se iniciava na praça e uma dezena de ônibus estavam estacionados próximos a ela, vindos de Montes Claros e Governador Valadares, por exemplo.  A previsão dos organizadores é que 107 caravanas cheguem do interior do Estado e a manifestação reúna cerca de 60 mil participantes. A organização ainda não informa o itinerário, mas promete circular pela cidade ao longo do dia. 

 

O policial penal Gilberto Couto chegou na comitiva de Valadares, de onde saíram sete ônibus. A previsão é que eles retornem à cidade às 17h. “Não vim na última manifestação, mas essa vai ter um quantitativo bem maior de pessoas. Se precisar, até acampo aqui. Estamos trabalhando na estrita legalidade, sem fazer a mais como antes”, diz. 

 

+ Leia também: Penitenciárias de Minas Gerais viraram “barris de pólvora”

 

Os policiais afirmam que não estão em greve, e sim atuando na “estrita legalidade”, sem mover esforços além do que é estabelecido nas normas de trabalho. Na prática, isso tem levado à diminuição do tempo de visita de famílias a parentes nos presídios nos finais de semana, por exemplo, já que, agora, o atendimento dos policiais penais nas unidades é mais devagar. 

 

A categoria exige readequação salarial de 24% sobre os salários, como foi acordado com o governador Romeu Zema (Novo) em 2019. Na última semana, representantes do setor se reuniram com a secretária de Planejamento e Gestão, Luisa Barreto (PSDB), mas não houve acordo no encontro.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!